25 mil jovens nas Jornadas Mundiais da Juventude em Senegal

A saudação do papa Francisco: Rezem sempre pela paz no mundo e especialmente pela região da Casamance

Roma, (Zenit.org) Redacao | 335 visitas

25 mil jovens se reuniram em dias passados em Kaolack, Senegal, para as Jornadas Mundiais da Juventude inter-territoriais de 2014. Provenientes das sete dioceses do Senegal, mas também da Gâmbia, Mauritânia, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Guiné-Conacri, Mali, Togo Burkina Faso, Costa do Marfim, Benin, Gana e também da Espanha, os jovens receberam uma saudação especial do Papa Francisco.

"Queridos jovens, peço-vos para rezarem sempre pela paz no mundo e especialmente pela região da Casamance”, disse-lhes o Pontífice na mensagem lida domingo, na Missa de fechamento das JMJ, no estádio Lamine Gueye, pelo núncio apostólico em Dakar mons. Loius Mariano Montemayor, o qual - relata a Rádio Vaticano -, na linha da exortação do Santo Padre, voltou a convidar as novas gerações a se comprometerem no processo de busca da paz em Senegal e de orar pela reconciliação dos corações.

A reunião de Kaolack - ainda informa a emissora do Vaticano – quis oferecer momentos de comunhão centrados na promoção da paz, da justiça, da reconciliação e do desenvolvimento. Por meio de orações, testemunhos e reflexões se quis também dedicar aos jovens um tempo para fortalecer a fé.

Nascidas e pensadas para dar seguimento às grandes JMJ idealizadas por João Paulo II, as Jornadas da Juventude chegaram à sua V edição depois daquelas de Dakar em 1996 e no 2000, de Ziguinchor em 2005, e de Thies  em 2009. Previstas para cada quatro, o próximo evento acontecerá em 2019 em Dakar. De fato, ao arcebispo Théodore Adrien Sarr foi entregue a cruz que faz de pano de fundo das reuniões dos jovens senegaleses .

O Cardeal Sarr disse aos jovens que a Conferência dos Bispos da África Ocidental tem planejado Jornadas Mundiais da Juventude regionais e exortou aqueles reunidos em Kaolack para serem missionários, para proclamarem a verdade, e para anunciarem a salvação e serem "portadores da alegria, e escuta recíproca..., testemunhos fieis de acolhida e meditação da Palavra de Deus”.

(Trad.TS)