300 mil vítimas de desastres naturais recebem ajuda da Cáritas

Sumatra, Camboja, Índia, Filipinas e Samoa

| 1692 visitas

MADRI, terça-feira, 13 de outubro de 2009 (ZENIT.org).- Cerca de 300 mil pessoas gravemente afetadas pelos desastres naturais que nas últimas duas semanas devastaram diversas regiões da Ásia e do Pacífico estão recebendo ajuda humanitária de emergência através da rede Cáritas na Sumatra, Camboja, Índia, Filipinas e Samoa.

Nestes momentos – informa Cáritas Espanha –, as Cáritas locais estão desenvolvendo em seus respectivos países os planos de emergência que puseram a ponto para identificar as necessidades mais urgentes das vítimas e as áreas mais vulneráveis. 

Em geral, as prioridades dos afetados são similares em cada uma das zonas afetadas: ajuda alimentar e de saúde de urgência, água potável, materiais domésticos, roupa de abrigo, materiais de construção e acompanhamento psicossocial às vítimas.

Cáritas Indonésia (KARINA) está atendendo na Sumatra 7.500 lares (cerca de 40 mil pessoas) nas zonas mais castigadas pelo terremoto de 30 de outubro. Uma Equipe Conjunta de Resposta da Cáritas (Joint Caritas Response Team) especializada em emergências está trabalhando nos distritos de Padang e Pariaman, onde indentificaram como áreas de intervenção prioritária as localizações de Sungai Sariak e Lurah Ampalu, onde se está prestando ajuda a um total de 30 mil pessoas.

Junto a estes danificados, a equipe de Cáritas também auxilia outros 100 mil danificados nas paróquias na cidade de Padang. O custo total estimado da primeira fase do plano de emergência da Cáritas Indonésia chega aos 235 mil euros.

Das emergências atualmente declaradas na Ásia, a que afeta os estados indianos de Karnataka e Andhra Pradesh, no sul do país, por causa das intensas chuvas das últimas semanas, é a de maiores dimensões quanto a número de danificados – 18 milhões de pessoas afetadas e 2,5 milhões de desabrigados – e de perdas materiais – 250 mil casas destruídas. 

Cáritas Índia pôs em prática um plano de resposta a esta emergência no valor de um milhão e meio de euros, com o qual se vai prestar ajuda humanitária nos três próximos meses a uma população de 35.500 famílias (cerca de 200 mil pessoas) em mais de 700 localidades de nove distritos de Karnataka e Andhra Pradesh. 

As atividades incluídas nesse programa de ajuda de emergência vão desde a distribuição urgente da água e alimentos ao fornecimento de lotes familiares de produtos de higiene, junto à distribuição de materiais domésticos, roupa e mantas.

Em Samoa, onde o maremoto registrado em 28 de setembro deixou sem lar milhares de pessoas, a Cáritas insular preparou um plano de resposta à emergência no valor inicial de 145 mil euros para socorrer as comunidades mais afetadas.

Cáritas Samoa, que conta com o apoio de especialistas da Cáritas Austrália, informou que, além da distribuição de ajuda básica aos danificados, nesta primeira fase da emergência estão dando a máxima prioridade ao acompanhamento psicossocial dos afetados, à recuperação da atividade educativa e à habilitação de refúgios temporários.

As Cáritas das Filipinas e Camboja, por sua parte, continuam desenvolvendo seus respectivos planos de resposta à emergência causada em ambos países pelo tufão Ketsana. Enquanto nas Filipinas, a rede Cáritas prevê atender nos próximos três meses uma população de 50 mil danificados, no Camboja a população a que se está prestando auxílio ascende 13 mil pessoas. 

Todas estas emergências estão sendo apoiadas economicamente pela Cáritas Espanhola, que aprovou nas duas últimas semanas ajudas de 50 mil euros para o chamado lançado por Cáritas Índia, 100 mil euros para a emergência na Sumatra, 50 mil euros para Camboja, 20 mil euros para Samoa e outros 100 mil euros para Filipinas.