50 milhões de bíblias para crianças

Conquista é do Apostolado Familiar da Ajuda à Igreja que Sofre

| 1046 visitas

ROMA, quarta-feira, 20 de junho de 2012 (ZENIT.org) - "Sempre considerei um privilégio abrir o caminho da fé para os outros", afirma Maria Zurowsky, chefe do departamento internacional para o Apostolado Familiar da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), comemorando a publicação da cópia número 50 milhões do livro "Deus fala aos seus filhos".

Em apenas trinta anos, a pequena bíblia ilustrada se tornou um dos mais importantes projetos da fundação pontifícia, que atinge milhões de crianças em mais de 140 países. "Recebemos muitos testemunhos encorajadores e tocantes do mundo todo: da República Democrática do Congo, da Ucrânia, do Peru, do Brasil". E em lugares onde os cristãos foram ou são perseguidos, como o Paquistão, o Iraque e a China, o livro é um sinal de esperança para muitos missionários e fornece suporte fundamental para a catequese das crianças.

O fundador da AIS, padre Werenfried van Straaten, queria "levar a Palavra de Deus para todas as crianças do mundo, inclusive para aquelas que, de tão pobres, não pudessem sequer se permitir um livro". O volume tem feito mais: oferece às crianças, e às vezes até aos seus pais, a oportunidade de aprender a ler.

A Bíblia da Criança, não raras vezes, é o único livro existente em casa e o único texto disponível no idioma nativo de diversos grupos étnicos de todo o planeta.

Em 2012, o número de traduções chegou a 172, com o lançamento de quatro novas edições: no idioma ch'ol, de uma pequena população indígena do estado de Chiapas, no México; em sesotho, uma das onze línguas oficiais da África do Sul e das duas do Lesoto; e em duas línguas do Quênia, o kikuyu e o pokot. Até o final do ano, é esperada a circulação de 500 mil novas cópias do livro.

Era 1979 quando a primeira Bíblia da Criança foi doada aos bispos da América Latina pelo padre Werenfried, durante a Terceira Assembleia Geral dos bispos em Puebla, no México.

"As crianças precisam desta bíblia para que a imagem de Jesus viva nos seus corações", afirmou então o monge premonstratense. O livro contém uma seleção de textos da escritura sagrada adaptados pela teóloga alemã Eleanor Beck, a fim de tornar a linguagem mais acessível. As leituras são acompanhadas por desenhos da religiosa espanhola Miren Sorne, que, nos seus muitos anos de trabalho no Peru, descobriu o quanto as figuras facilitam a compreensão do texto bíblico.

O sucesso das ilustrações levou a AIS a imprimi-las também como pôsteres. "É uma bíblia especial para a catequese dos pequeninos", diz Maria Zurowsky.

Duas novidades ainda são esperadas para este ano: um livro com páginas e imagens maiores, para as crianças com dificuldades de leitura, e um quebra-cabeça que representará o Sermão da Montanha.

(Trad.ZENIT)