A adoção Pré-Natal na Dignitas Personae (Parte II)

Duas leituras diferentes da Dignitas Personae

| 914 visitas

Por Gonzalo Miranda, LC*

ROMA, sexta-feira, 21 de dezembro de 2012 (ZENIT.org) - Pouco após a publicação da DP surgiram duas leituras diferentes: segundo alguns, o documento conclui a discussão, declarando moralmente inaceitável a adoção pré-natal; outros consideram, pelo contrário, que o documento que o documento não tenha se pronunciado de modo definitivo deixando, portanto, a questão aberta.

Mons. Juan Antonio Martinez Camino, Secretário da Conferência Episcopal Espanhola, escreveu que ‘a assim chamada adoção pré-natal’, defendida por alguns católicos com a boa intenção de salvar aquelas vidas congeladas, apresenta os mesmos problemas éticos que a fecundação heteróloga e a barriga de aluguel , e portanto não pode ser aceita[1].

A Conferência Episcopal dos Estados Unidos publicou um breve comentário à Instrução no qual afirma: “Adoção dos embriões. O documento não condena essa prática de modo categórico, mas adverte os médicos, psicológicos e legais associados a ela e sublinha a imoralidade de congelar os embriões”[2].

Em outro comentário à Instrução, no formato de perguntas e respostas, a mesma Conferência Episcopal escreve: “As propostas de ‘adoção’ dos embriões congelados abandonados ou indesejados é vista [pela Instrução] também como problemática […] O documento levanta cautelas  ou problemas sobre estes novos temas mas não formula um juízo definitivo formal contra eles”[3]

*Gonzalo Miranda é professor Ordinário da Faculdade de Bioética do Pontifício Ateneu Regina Apostolorum em Roma. O artigo original se encontra emhttp://www.uprait.org/sb/index.php/bioethica/article/viewFile/134/109

(Tradução Thácio Siqueira)

Para ler a primeira parte.

[1] J. A. MARTÍNEZ CAMINO, «Sí a la dignidad de la persona y a la biomedicina. Nueva palabra de la Iglesia: Dignitas personae», in (http://www.conferenciaepiscopal.es/dossier/embriones/ArticuloDignitasPersonae.pdf).

[2] UNITED STATES CONFERENCE OF CATHOLIC BISHOPS, «Dignitas Personae, Vatican Instruction on Bioethics, Welcomed for Guidance on Issues of Procreation, Medical Research», in Http://www.usccb.org/comm/archives/2008/08-196.shtml (2008) (24-7-09).

[3] Tradução minha. Pode-se consultar o texto no site da Conferência Episcopal:

http://www.usccb.org/comm/Dignitaspersonae/Q_and_A.pdf.