A beleza de sermos amigos, filhos de Deus

Bento XVI durante a Audiencia Geral desta quarta-feira

| 1567 visitas

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 23 de maio de 2012(ZENIT.org) – Em sua habitual catequese de quarta-feira, Bento XVI refletiu sobre a importância de chamar Pai a Deus, como Cristo na Cruz que diz: Abbá, Pai!

O Santo Padre recordou que “o Espírito Santo nos ensina a tratar Deus, na oração, com os termos afetuosos de «Abbá, Pai!» como fez Jesus”.

Citando São Paulo, afirmou que é o “Espírito que clama em nós «Abbá, Pai!»”e faz-nos sentir numa relação de profunda confiança com Deus, como a de uma criança com seu pai”.

"Hoje muitos não se dão conta da grandeza e da consolação profunda contidas na palavra «Pai», dita por nós a Deus na oração”, e continuou, “o Espírito Santo ilumina o nosso espírito, unindo-nos à relação filial de Jesus com o Pai e sempre “em união com toda a Igreja”.

Bento XVI recordou que desde o princípio, a Igreja “assumiu esta invocação, de modo particular na oração do «Pai-Nosso». Quando rezamos ao Pai, nunca estamos sozinhos. É a Igreja que sustém a nossa invocação, porque a nossa invocação é invocação da Igreja”.

Ao final o Santo Padre destacou a importância de “provar na nossa oração a beleza de sermos amigos, filhos de Deus, de poder invocá-lo com a confiança de uma criança que se dirige aos pais que a amam.  Abramos a nossa oração à ação do Espírito Santo para que nós gritemos a Deus "Abbá! Pai" e para que a nossa oração transforme, converta constantemente o nosso pensar, o nosso agir para torná-lo sempre mais conforme àquele do Filho Unigênito, Jesus Cristo.

Após a catequese Bento XVI dirigiu a seguinte saudação aos peregrinos de língua portuguesa:

Queridos peregrinos de língua portuguesa: sede bem-vindos! Saúdo de modo particular os brasileiros do Rio de Janeiro, do Rio Grande de Sul, bem como as Irmãs Franciscanas de São José. Com a proximidade da solenidade de Pentecostes, procurai, a exemplo de Nossa Senhora, estar abertos à ação do Espírito Santo na vossa oração, de tal modo que o vosso pensar e agir se conformem sempre mais com os do seu Filho Jesus Cristo. De coração vos abençôo a vós e às vossas famílias!