A Guarda Suíça, motivo de fervoroso agradecimento a Deus

Na cerimônia de juramento dos novos recrutas da Guarda Suíça Pontifícia, mons. Becciu destacou a importância do momento e convidou o Corpo a invocar os dois novos Papas e a dirigir-se a Maria

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Redacao | 377 visitas

A atmosfera que se respira no Vaticano hoje é de festa. Como todo Estado, também a Santa Sé recorda os próprios heróis. E o faz, sem falta, todos os anos, no dia 6 de maio, festa do Corpo da Guarda Suíça Pontifícia no aniversário do sacrifício de 147 alabardeiros que em 1527, “não hesitaram em dar suas vidas em defesa do Papa Clemente VII durante o ‘Saque de Roma”, como lembrou esta manhã mons. Giovanni Angelo Becciu, Substituto da Secretaria de Estado.

Em nome do Papa, mons. Becciu participou da cerimônia do juramento de 30 novos recrutas da Guarda Suíça Pontifícia, que aconteceu hoje, nesta data solene, no pátio de São Damaso. Em seu breve discurso no momento da entrega das honras, o Substituto destacou o clima alegre da jornada: "O eco de vozes e músicas, as cores dos uniformes e das bandeiras, a presença de tantos convidados indicam que estamos vivendo um momento especialmente importante".

Momento em que a história se encontra com a atualidade. "Já se passaram 508 anos da fundação deste benemérito Corpo de Guarda - acrescentou Mons. Becciu – e o fato de que da Suíça não deixe de chegar jovens desejosos de colocar-se a serviço do Papa é motivo de fervorosa gratidão a Deus".

Desde o domingo passado, há dois novos santos - que em suas vidas conheceram bem o Corpo da Guarda Suíça porque foram Papas – aos quais os novos recrutas poderão dirigir-se com confiança: São João XXIII e João Paulo II. "Em suas orações, meus queridos jovens alabardeiros , - foi o convite de Mons. Becciu - invoquem com carinho e devoção os neo-santos Pontífices, e peçam-lhes que os ajudem a realizar da melhor forma possível a missão de vocês”.

Os dois novos santos recordam também a devoção à Maria. “Eles, que foram grandes devotos da Virgem Maria, por sua vez vos convida a voltar-se a Ela, Mãe de Cristo e Mãe Nossa – explicou o prelado -. Estamos no mês de maio, o mês de Maria, e portanto, o começo do vosso serviço é colocado sob a proteção especial de Maria Santíssima".

Mons. Becciu referiu-se depois às honras que entregou a alguns membros do Corpo. “Estas distinções atribuídas de forma individual, constituem um ‘dom do Santo Padre, um sinal do Seu reconhecimento e do seu encorajamento para todo o seu corpo", disse ele .

Na base do trabalho da Guarda Suíça, o desejo de Mons. Becciu, é que "haja o senso de fé e de amor à Igreja e ao seu Pastor universal, e ao mesmo tempo esta profunda motivação espiritual faça ainda mais verdadeiro e mais forte em todos o espírito de família que nos une”.

(Trad.TS)