A ideologia do gênero ainda pode entrar no Plano Nacional de Educação do Brasil

Na semana que vem a matéria retornará a pauta de apreciação na Comissão Especial da Câmara dos Deputados

Brasília, (Zenit.org) Thácio Siqueira | 581 visitas

Faixas e cartazes com dizeres “Não ao Gênero e sim ao Sexo”, “Não à ideologia do gênero” estavam nas mãos de cerca de duzentos jovens católicos na Câmara dos deputados quarta-feira passada (19).

O motivo da reunião era a votação do Plano Nacional de Educação para os próximos dez anos. O ponto polêmico que fez com que esses jovens, com mais 4 sacerdotes, fossem se manifestar na Câmara foi o Artigo 2° III, que introduz a ideologia do gênero no âmbito educacional.

Graças à oposição e às manifestações organizadas foi feito um pedido de vistas e a matéria retornará à pauta da Comissão Especial na quarta-feira da próxima semana.

ZENIT conversou com o Dr. Paulo Fernando um dia antes dessa votação. Voltamos a pedir o parecer do advogado e pró-vida da arquidiocese de Brasília sobre o acontecido nesta quarta-feira. Acompanhe a conversa abaixo:

***


ZENIT: Paulo, o que foi que aconteceu na Câmara dos Deputados na última quarta?

Paulo Fernando: Na Comissão Especial do Plano Nacional de Educação foi lido o parecer do relator Dep. Angelo Vanhoni PT/PR que retomou a ideologia de gênero no art. 2 ,III. Em face a isso foi feito um  pedido de "vistas" no prazo regimental de 2 sessões, para que os parlamentares pudessem estudar com mais afinco o texto apresentado. Na semana que vem a matéria retornará a pauta de apreciação na Comissão Especial.

ZENIT: Qual foi a presença pró-vida, católica ou de homens de boa vontade, na câmara? As autoridades da Igreja já se pronunciaram contra essa PL?

Paulo Fernando: Contamos com a presença de 4 sacerdotes do Distrito Federal e Goiás além de cerca de 200 jovens pró-vida de diversas paróquias e movimentos. Aguardamos ainda uma posição oficial das autoridades eclesiais ,apesar de que vários Bispos ligaram para os deputados do seu Estado pedindo apoio a nossa causa.

ZENIT: O que é que foi passado para a próxima semana? Podemos dizer que já foi implementado o artigo segundo?

Paulo Fernando: Na semana que vem a discussão será retomada e o Deputado Izalci Lucas PSDB/DF apresentará um "destaque" para que o Art. 2, III seja discutido e votado separadamente, se aprovado a ideologia de gênero sairá do texto antes de ser apreciado no plenário da Câmara dos Deputados.

ZENIT: O que diz o artigo segundo, que tanta polêmica causou?

Paulo Fernando: O art. 2º, III assevera que a ideologia de gênero será implementada obrigatoriamente em todas as instituições escolares públicas, privadas e confessionais nas metas, planos  e currículo escolar, inclusive no material didático sem que os pais ou professores possam ser opor. 

ZENIT: Uma forte mobilização foi organizada. As pessoas contrárias à implantação da teoria do gênero no plano nacional de educação, realmente ligaram e enviaram emails para os deputados?

Paulo Fernando: As caixas do correio eletrônico dos parlamentares ficaram lotadas e milhares de ligações foram feitas pelo (Disque Câmara) 0800-619619 demonstrando de maneira inequívoca que a grande maioria da população brasileira não concorda com a ideologia de gênero na questão educacional. 

Para saber mais sobre a ideologia do gênero, cliquei aqui

Contato do Dr. Paulo Fernando:  www.facebook.com/paulofernandoprovida

Para se manifestar contra o projeto de Lei: Disque Câmara: 0800 619 619 (ligação gratuita)

Petição online do CitizenGO: http://www.citizengo.org/pt-pt/5312-ideologia-genero-na-educacao-nao-obrigado