A IGREJA DE SEVILHA PEDE QUE OS IMIGRANTES NÃO SEJAM EXCLUÍDOS DO SISTEMA DE SAÚDE

Delegação diocesana pede a retificação do decreto-lei a ser aprovado hoje

| 860 visitas

SEVILHA, Espanha, quinta-feira, 17 de maio de 2012 (ZENIT.org) - A Mesa de Imigração Diocesana de Sevilha, organismo da Delegação Diocesana de Migrações daquela arquidiocese, que reúne entidades e associações cristãs comprometidas com os imigrantes, pediu ao governo de Mariano Rajoy, do Partido Popular, o acesso dos imigrantes sem documentação ao sistema de saúde pública espanhol.

Em vista da aprovação pelo congresso do Real Decreto-Lei de medidas urgentes no âmbito sanitário, a Mesa de Imigração Diocesana de Sevilha e outras 36 entidades enviaram aos grupos políticos sevilhanos com representação parlamentar um comunicado em que pedem ao governo a retificação da sua decisão de excluir da saúde pública os imigrantes sem documentação.

O decreto-lei deverá ser aprovado hoje.