A libertação dos missionários sequestrados em Camarões é uma graça de Deus

O cardeal Filoni informa que os dois sacerdotes e a religiosa estão bem

Roma, (Zenit.org) Redacao | 301 visitas

“Damos graças a Deus por este momento de alegria para a Igreja de Camarões e para as Igrejas natais dos dois sacerdotes e da religiosa recém-libertados”, disse o cardeal Fernando Filoni, prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, ao receber a notícia da libertação dos padres italianos Giampaolo Marta e Gianantonio Achegri e da religiosa canadense Gilberte Bussier, que tinham sido sequestrados no país africano. Os reféns foram soltos na noite de 31 de maio.

Segundo a agência Fides, o cardeal se reuniu com eles em Yaoundé, cidade por onde passou durante a sua visita pastoral a Camarões e à Guiné Equatorial.

“Eles estavam emocionados, felizes e em bom estado físico e psicológico. Sem dúvida, o fato de terem sido mantidos sempre juntos ajudou para que eles se apoiassem mutuamente”, afirmou o purpurado.

“Foi um momento muito esperado, mas, ao mesmo tempo, inesperado. Não tínhamos a mínima indicação de uma possível libertação nesses dias, apesar de estarmos trabalhando para isso. Foi uma agradável surpresa, uma graça. Eles mesmos me disseram: ‘podíamos sentir que a oração da Igreja estava conosco e confiávamos na libertação’”.

Quanto à identidade dos sequestradores, o cardeal Filoni comenta que “a investigação está em mãos das autoridades civis, que mantêm por enquanto uma reserva compreensível. Para nós, do ponto de vista eclesial, essa informação só interessa relativamente”.

Os dois sacerdotes e a religiosa tinham sido sequestrados em 4 de abril na diocese de Maroua-Mokolo, na região norte de Camarões.