A luz de Jesus é uma luz humilde, mansa, que não se impõe

Papa Francisco na homilia em Santa Marta convida a pedir discernimento para distinguir quando a luz vem de Deus ou quando é uma luz artificial, feita pelo inimigo

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Redacao | 654 visitas

A humildade, a mansidão, o amor, a experiência da cruz são os meios pelos quais o Senhor vence o mal. Estas foram as palavras do papa Francisco ao inicio da homilia pronunciada na Missa na Capela da Casa de Santa Marta nesta terça-Feira 3 de Setembro.

Conforme publicado pela Rádio  Vaticana o pontífice refletiu sobre a luz que Jesus trouxe ao mundo para vencer a cegueira do homem e destacou que muitas vezes essa é confundida pela luz oferecida pelo mundo. “A luz que nos oferece o mundo é uma luz artificial, talvez forte, até mais forte como aquela de Jesus, assim como um fogo de artifício, como um flash de uma fotografia. Ao contrário a luz de Jesus é uma luz mansa, uma luz tranquila, é uma luz de paz, é como a luz da noite de Natal: sem pretensões.”

A identidade cristã é uma identidade da luz e não das trevas – comentouo Papa referindo-se à primeira leiturade hoje,da carta de São Paulo aosTessalonicenses.“Muitas vezes o demônio aparece travestido de anjo da luz - destaca a notícia publicada pela Rádio Vaticana. "Quantos acreditam de viver na luz e afinal vivem nas trevas, porque não querem ver a luz de Jesus que é uma luz humilde, mansa, que não se impõe, uma luz com a força da humildade e da mansidão que nos ajuda a olhar sem medo a Cruz de Cristo”- prosseguiu Francisco.

“No entanto, se nos deixarmos enganar e aceitamos uma luz que nos faz ser orgulhosos e cheios de soberba essa é a luz do diabo. E para distinguir uma luz da outra? Basta saber aonde está a humildade, a mansidão, o amor e a cruz, é aí que está Jesus, a verdadeira luz - disse o papa. 

“Jesus não precisa de um exército para expulsar os demônios, nem precisa da soberba, nem da força, nem do orgulho. Que palavra é esta que comanda com autoridade e potência aos espíritos impuros e esses desaparecem? Esta é uma palavra humilde, mansa, com tanto amor; é uma palavra que nos acompanha nos momentos de cruz. Peçamos ao Senhor que nos dê hoje a graça da sua luz e nos ensine a distinguir quando a luz é e vem Dele ou quando é uma luz artificial, feita pelo inimigo para nos enganar”.