A missão determina nossa vida, diz bispo aos religiosos no Brasil

Abrir-se à missão é “deixar que Deus realize em nós sua vontade”

| 1198 visitas

BRASÍLIA, quarta-feira, 21 de julho de 2010 (ZENIT.org) – O presidente da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), Dom Esmeraldo Barreto de Farias, convidou os religiosos a se abrirem cada vez mais ao novo impulso missionário que a Igreja vive.

O bispo presidiu à Missa nessa terça-feira na Assembleia da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), evento que reúne cerca de 600 religiosos e religiosas em Brasília esta semana.

“Nosso relacionamento na família religiosa, no local onde moramos, com a Igreja Particular e com a Sociedade, terá uma marca especial: a Paixão pelo Reino que nos abre à família maior”, afirmou Dom Esmeraldo em sua homilia.

“Abrindo nosso coração, vamos ver com os olhos de Jesus e escutar com os seus ouvidos o chamado de Jesus desde as periferias, o sertão do Nordeste, desde a Amazônia, Haiti, África, Ásia...”

Segundo o prelado, abrir-se à missão “é certamente deixar que Deus realize em nós sua vontade, pois ‘ele quer que todos sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade’ (1Tm 2,4)”.

“É vontade de Deus porque é a partir da missão que vamos compreender melhor o seu chamado, pois a missão determina nossa vida. Não foi assim com os profetas, com Maria, com os apóstolos e com todos os outros santos?”

O bispo considera que fazer parte da família de Jesus é suplicar com o profeta Miquéias: ‘Senhor, apascenta o teu povo, o rebanho de tua propriedade. Tu que tiraste o povo do Egito, da escravidão, manifesta também agora tua misericórdia, teu perdão. Senhor, sabemos que nos amas e que és fiel’.

“Trazer no coração esta oração é, de olhos fixos em Jesus, o bom Pastor, escutar também com o coração o povo da Amazônia, do sertão e das periferias, do Haiti, da África que eleva sua súplica ao Pai de Bondade”, afirmou Dom Esmeraldo.

Segundo o prelado, a se escutar a oração desse povo, deve surgir a pergunta: “fazendo parte da família de Jesus e tendo-lhe consagrado a nossa vida, porque não contemplar Jesus o Verbo Encarnado, o missionário que ia de cidade em cidade, de vida em vida, povoado em povoado, para reunir os filhos de Deus dispersos, a família de Deus?”

“Será que não é esse o caminho para deixar Deus realizar em nós hoje sua vontade?”, disse.

Eleição

A Irmã Márian Ambrósio foi reeleita, nessa terça-feira, diretora presidente da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB). Irmã Márian, de 63 anos, pertence à Congregação das Irmãs da Divina Providência e está na presidência da CRB desde 2007. Ela ficará à frente da instituição mais três anos.