A paz é uma tarefa que permanece e que deve ser cumprida sempre

Saudação do Papa aos participantes da conferência organizada por ocasião do 50° aniversário do Tratado do Eliseu

Roma, (Zenit.org) | 743 visitas

Em nome do Santo Padre, o Cardeal Tarcisio Bertone, Secretário de Estado, enviou, ontem, uma saudação à Conferência organizada no 50 º aniversário do Tratado do Eliseu entre a França e a Alemanha. A Conferência, organizada pela Pontifícia Universidade Gregoriana, teve o tema: "Cinquenta anos de amizade franco-alemã a serviço da Europa: a União Européia, um modelo para outras reconciliações?".

No texto da mensagem, publicada esta manhã pela Sala de Imprensa da Santa Sé, o Cardeal Bertone afirma: "As celebrações por ocasião do 50 º aniversário de um marco importante no caminho comum de reconciliação e de compreensão entre os povos da França e da Alemanha, traz à mente também o empenho pessoal dos pais do Tratado, Charles de Gaulle e Konrad Adenauer”.

"A lei moral natural, inscrita pelo Criador no coração do homem, os valores e direitos humanos moldados pelo Evangelho constituem a base de uma política que realmente está a serviço da justiça e da paz, bem como do progresso de toda a família humana”.

O texto continua destacando que sobre essa base a “ação política deve construir-se também no futuro, de modo que o que foi alcançado junto não seja prejudicado por novos desafios e míopes interesses particulares, ou até mesmo abandonado. A paz é uma tarefa que permanece e que deve ser cumprida sempre”.

O Santo Padre, afirmou o Cardeal Bertone, "invoca sobre os participantes da Conferência, bem como sobre toda a população da França e da Alemanha, a proteção e as bençãos de Deus para um futuro de paz e de liberdade em seus próprios países e em toda a Europa".

Entre os participantes da Conferência, realizada ontem, a Sra. Annegret Kramp-Karrenbauer, ministra-presidente do Saarland e responsável da República Federal da Alemanha nas relações culturais franco-alemãs; Michel Barnier, comissário europeu para o mercado interno e serviços e Jacques Santer, antigo presidente da Comissão Européia.