A quaresma vivida com um compromisso real

Mensagem de Dom Giuseppe Fiorini Morosini, bispo de Locri-Gerace

| 1122 visitas

ROMA, quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012 (ZENIT.org) - "A Quaresma deste ano já nos encontra em uma situação difícil, de incerteza e de sacrifícios, por causa da grave situação econômica que estamos vivendo. Que outras mortificações e sacrifícios podemos propor-nos e impor-nos perante orçamentos familiares dramáticos, perda de emprego, redução dos serviços essenciais, perda de esperança, especialmente dos jovens, e diante da emigração das nossas melhores forças, tão bem preparadas com os grandes sacrifícios dos seus pais? Apesar desta situação, não escolhida, mas imposta pela situação, a quaresma nos oferece a sua mensagem de forte apelo à austeridade. Este ano pode ser uma oportunidade favorável, sob esta pressão de austeridade indesejada, para refletirmos sobre o que é importante para dar sentido à nossa vida e para criar as condições da nossa felicidade".

Uma mensagem muito específica é a do bispo Giuseppe Fiorini Morosini, de Locri-Gerace. Ele alerta contra os anúncios que "oferecem produtos inteiramente desnecessários, mas apresentados como se fossem urgentes: luxo, diversão, sexo, abundância de alimentos até o desperdício", num contexto cultural de grande consumismo. São condições apontadas pela cultura do consumo como supostamente obrigatórias para a felicidade, com um preço nada baixo a ser pago, e, consequentemente, capazes de levar a uma série de desastres ecológicos e ambientais, de pobreza crescente em países já pobres, de aumento da fome no mundo, de violência física, de abuso de drogas, de crime organizado e de usura.

Esta situação de crise profunda, que abre os nossos olhos para o significado da vida e nos chama a mudar de rumo, leva Dom Morosini a sugerir como um objetivo específico da quaresma "a recomposição da escala de valores e a reflexão sobre o que realmente traz felicidade e serenidade, começando pela família, que deve ser colocada no lugar certo e fundadamentada nos grandes valores humanos e cristãos. Somos convidados, em outras palavras, a descobrir a cultura do essencial".

Alguns pontos particularmente importantes do ponto de vista pastoral:

"1. Olhemos sempre a vida com os olhos do peregrino e lembremo-nos da bíblia: não temos nesta terra um lar permanente, mas caminhamos rumo ao céu. Acolhamos o convite à conversão do coração e a avaliar o que é bom e o que é mau do ponto de vista de Deus.

2. Encontremos a coerência entre a fé e a vida para expressar a nossa fé adulta e madura, de acordo com o nosso plano pastoral diocesano, superando a leviandade moral, a ilegalidade e o crime".

Recomendando a todos a leitura da bíblia, a sós ou com a família, Dom Morosini sublinha que é essencial educar para o bem comum, sem sacrificar o bem dos outros e da comunidade, a partir de pequenas coisas. Isto significa que "o bem-estar é de todos ou não será de ninguém, e, neste momento de dificuldade geral, é bom que haja maior solidariedade e ajuda entre as famílias, com festas familiares celebradas sem exageros, de acordo com a verdadeira realidade econômica".

Esta mensagem, conclui o bispo de Locri-Gerace, destaca que, "na bíblia, Deus se mostra severo com aqueles que exploram os trabalhadores ou pagam salários injustos, o que significa que a quaresma deve ser vivida com um verdadeiro compromisso , olhando-se especificamente para a renovação interna e para a mudança externa".

Eugenio Fizzotti