A Renovação Carismática é um fruto do concílio

Mais de 20 mil pessoas na abertura da 35º Convocação Nacional Italiana

| 1040 visitas

Por Lucas Marcolivio

RÍMINI, segunda-feira, 30 de abril de 2012 (ZENIT.org) - Mais de 20 mil pessoas participaram na tarde do último sábado (28) na abertura da 35ª Convocação Nacional da Renovação Carismática na Itália.

Com cantos e danças, os membros do movimento se reuniram no complexo da Feira de Rímini para a oração em comunidade que abriu o evento. A camiseta oficial do evento estampava todos os números de 1972 até 2012, evocando os 40 anos do movimento na Itália.

O lema deste encontro é "Com Maria, Mãe da Renovação, clamamos no Espírito: Jesus é o Senhor! Aleluia!". Este anúncio "não é um slogan, nem um tema melancólico do passado, mas o desejo de voltar à essencialidade de estarmos sob a ação do Espírito Santo", disse o coordenador italiano da Renovação Carismática, Mario Landi, na abertura.

Não se trata, prosseguiu Landi, de um "fato verbal", mas "existencial", porque "as nossas vidas, se não forem guiadas pelo Espírito Santo, não fazem sentido". O coordenador acrescentou que o movimento "é fruto do concílio, como um novo pentecostes na Igreja, e depois do concílio o Espírito Santo não poderia deixar de dar origem a um movimento que repropusesse à Igreja e à sociedade o coração do kerygma da mensagem cristã".

O primeiro dia foi concluído com a missa presidida pelo bispo de Rímini, dom Francesco Lambiasi. Pouco antes da missa, dom Mariano De Nicolò, bispo emérito da diocese, saudou os presentes ressaltando a importância da vida sacramental. A eucaristia, em particular, é "alimento e apoio para seguirmos a estrada da vida, até chegarmos, depois de deixar este mundo, ao nosso verdadeiro objetivo, que é o Senhor", disse o prelado. Todo sacramento deve ser administrado por todos os sacerdotes do mundo, para que os fiéis "mantenham indelével a memória da redenção". O Espírito Santo "exerce no corpo místico a mesma ação que tem sobre o corpo físico de Cristo", completou o bispo emérito de Rímini.

A homilia de dom Lambiasi, nas vésperas do Domingo do Bom Pastor, focou o conceito de "rebanho" cristão, que não tem nada a ver com um "coletivismo despersonalizador e massificador". Jesus, o Bom Pastor, "chama as suas ovelhas, cada uma pelo nome" (Jo 10,3), e a comunidade cristã é "unidade de diferenças, não confusão de igualdades"; não é "uma massa de anônimos", mas uma "comunidade de chamados".

Sobre o Dia Mundial de Oração pelas Vocações ao Sacerdócio, o bispo falou especialmente aos jovens da Renovação Carismática, convidando-os a se abrirem para o olhar de Jesus, que, "com sua voz inconfundível, diz: ‘segue-me’".

"Rezemos para que muitos jovens respondam ao chamado do Bom Pastor com generosidade humilde, agradecida e incondicional", terminou o bispo.