A Santa Sé participa da Expo de Milão 2015

O tema do Pavilhão será não somente de pão e promoverá uma profunda reflexão sobre o conceito de alimento

Roma, (Zenit.org) Redacao | 343 visitas

A Santa Sé participará da Expo de Milão de  2015 que terá como tema geral: "Alimentar o Planeta, Energia para a Vida". Para explicar isso, o Protocolo dessa participação foi apresentado na manhã de hoje aos jornalistas na Sala de Imprensa do Vaticano, por meio do cardeal Gianfranco Ravasi, Comissário Geral da Santa Sé para a Expo de Milão de 2015, e Giuseppe Sala, Comissário Delegado Único do Governo italiano para tal evento. Ambos foram os encarregados de assinar o Protocolo na manhã de hoje na Sala Regia do Palácio Apostólico Vaticano.

Na Exposição Universal, que será aberta no dia primeiro de maio de 2015 e terminará no 31 de outubro, participarão 140 países com seus respectivos pavilhões. Tal e como explicaram na manhã de hoje, o tema do Pavilhão da Santa Sé será: “Not by bread alone – Não somente de pão”, cujo objetivo é “evidenciar especialmente a dimensão interior, religiosa e cultural que não somente diz respeito à pessoa, mas também às suas relações em todos os níveis”.

O cardeal ressaltou durante a coletiva de imprensa desta manhã que "a nutrição interior é tão necessária quanto aquela que responde às necessidades mais imediatas".

Começando com o valor universal de compartilhar e da solidariedade, até a proteção dos recursos da Terra que não se deve desperdiçar ou pilhar, o Pavilhão da Santa Sé promoverá uma profunda reflexão sobre o conceito de “alimento analizado em quatro âmbitos.

"Um jardim a se preservar ". Sobre a proteção da criação, com todos os seus recursos, um presente dado pelo Criador para toda a humanidade, um bem que não deve ser desperdiçado ou destruído. “Uma refeição para compartilhar". Com base na passagem evangélica da multiplicação dos pães como imagem-guia desta orientação, que enfatiza o valor universal de compartilhar e da solidariedade, expresso no cristianismo por muitas instituições que têm utilizado este mandamento do amor fraterno; "Uma alimentação que educa”. A importância da área educacional para a formação das novas gerações em uma cultura de relacionamento humano focado no que é essencial e não em um desperdício do consumidor (das coisas como das pessoas). "Um pão que faz presente a Deus no mundo”, que aborda a dimensão especificamente religiosa e cristã da Eucaristia, a mesa da Palavra e o Pão da Vida, “fonte e ápice” de toda a existência cristã.

(Trad.TS)