A Secretaria de Estado Vaticana denuncia tentativa de condicionar o Conclave

Um comunicado deplora a difusão de notícias muitas vezes não verificadas, ou não verificáveis, ou até mesmo falsas

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) | 1753 visitas

A Secretaria de Estado vaticana publicou hoje um comunicado, deplorando a tentativa de condicionar o colégio cardinalício em vista do próximo Conclave e a “difusão de notícias muitas vezes não verificadas, ou não verificáveis, ou até mesmo falsas”. Publicamos a seguir o texto do comunicado.

***

A liberdade do Colégio de Cardeais, ao qual corresponde prover, nos termos da lei, a eleição do Romano Pontífice, sempre foi fortemente defendida pela Santa Sé, como garantia de uma escolha que fosse baseada em avaliações dirigidas unicamente para o bem da Igreja.

Ao longo dos séculos os Cardeais tiveram que enfrentar muitas formas de pressões, exercidas sobre os eleitores individuais e sobre o mesmo Colégio, que tinham como objetivo condicionar as decisões, dobrando-as a lógicas políticas ou mundanas.

Se no passado foram as assim chamadas superpotências, ou seja os Estados, que buscavam fazer prevalecer o próprio condicionamento na eleição do Papa, hoje tenta-se colocar em jogo o peso da opinião pública, muitas vezes à base de avaliações que não captam o aspecto tipicamente espiritual do momento que a Igreja está vivendo.

É lamentável que, com a aproximação do momento em que começará o Conclave e os Cardeais eleitores terão que, em consciência e diante de Deus, expressar em plena liberdade a própria escolha, se multiplique a difusão de notícias muitas vezes não verificadas, ou não verificáveis, ou até mesmo falsas, também com graves danos a pessoas e instituições.

Nunca como antes, os católicos se concentram no que é essencial: rezam pelo Papa Bento, rezam para que o Espírito Santo ilumine o Colégio dos Cardeais, rezam pelo futuro Pontífice, confiantes de que o destino da barca de Pedro está nas mãos de Deus.