A sobriedade salvará o planeta

Mensagem do patriarca Bartolomeu I para o Dia Mundial do Meio Ambiente

| 1167 visitas

ISTAMBUL, quinta-feira, 17 de junho de 2010 (ZENIT.org) – A avidez dos homens e a corrida desenfreada até a riqueza por parte das nações mais desenvolvidas são as causas fundamentais, além de qualquer outra consideração técnico-científica, da já quase irreversível destruição do patrimônio natural do planeta. É o que afirma o patriarca ecumênico de Constantinopla, Bartolomeu I, sempre atento aos temas relacionados com a conservação da criação, em uma mensagem com motivo do Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho).

O líder ortodoxo, em sua mensagem, olha para as causas das contaminações do planeta, destacando que estas fundam-se na mente do homem e da ganância das nações. Também renovou seu convide a uma conduta de vida sob o sinal da sobriedade. Nenhuma ostentação de riqueza e de coisas supérflua.

Para Bartolomeu I, os cristãos estão convidados a viver como bons administradores do planeta. Como o apóstolo Paulo, o patriarca chama a uma vida em que, "tendo com que nos sustentar e nos vestir, fiquemos contentes". Pede ainda adesão à oração de Salomão: “afasta de mim vaidade e mentira e não me dês indigência nem riqueza, mas concede-me apenas minha porção de alimento.”

(Nieves San Martín)