A Virgem da Caridade: Evangelizadora por natureza

O testemunho do arcebispo de Santiago de Cuba à AIS

| 930 visitas

ROMA, terça-feira, 17 abril de 2012 (ZENIT.org). – “A Igreja em Cuba, hoje, pede uma mudança interior. E o Papa trouxe uma mensagem de reconciliação e de retorno às raízes da fé em Cristo, capazes de promover a compreensão que torna possível qualquer mudança”. Afirmou Dom Dionisio Guillermo García Ibanez, arcebispo de Santiago de Cuba e presidente da Conferência Episcopal local.


Agora que o Papa partiu continua a festa de comemoração dos 400 anos desde a primeira aparição da Virgem da Caridade. Um aniversário que a Ajuda à Igreja que Sofre quis compartilhar com a comunidade cubana doando 250 mil rosários, enriquecidos por uma medalha triangular com a Virgem.Comentando sobre o grande valor do projeto da AIS "250 mil rosários para Cuba," Dom Garcia Ibanez destacou o relacionamento intenso dos moradores da ilha com a padroeira.

A Virgen dela Caridad é o coração espiritual de todos os cubanos e mesmo "nesses anos difíceis" tem sido capaz de manter a ligação entre os católicos com Deus e com a Igreja. "Em El Cobre se vai para buscar a vida", disse o prelado, certo de que neste ano jubilar muitos peregrinos vão visitar o Santuário Nacional de Nossa Senhora da Caridade, que pertence à Arquidiocese de Santiago de Cuba. Como muitos cubanos que em 2011 esperavam "el paso dela Virgen": uma procissão com a cópia da estátua mariana, que atravessou as 11 dioceses cubanas.

"Cachita é um veículo imediato de evangelização", diz Dom Garcia Ibanez, que descreve o ícone encontrado no mar há 400 anos como "um pequeno Evangelho em miniatura”. Com a mão esquerda a Virgem segura o Menino Jesus e com a mão direita segura forte a cruz. "Basta olhar para ela. É uma evangelizadora por natureza”.

A devoção mariana do povo cubano é evidenciada pelo conhecimento difuso da Ave Maria, transmitido de geração em geração pelo povo, apesar de anos de ateísmo forçado. A “nova primavera da fé” vivida hoje na ilha, no entanto, precisa de bases sólidas. "Os cubanos têm no coração um forte desejo de rezar com entendimento. Nossa tarefa, como Igreja, é a de acompanhá-los no desejo de se aproximarem de Deus. E o rosário é a oração mais fácil e mais popular”.

(Tradução:MEM)