A visita do Papa será uma bênção para a américa latina

Satisfação entre os funcionários do Vaticano e os bispos do novo continente

| 1333 visitas

ROMA, segunda-feira, 14 de novembro, 2011 (ZENIT.org) - A notícia de que o Papa está preparando uma viagem para a América Latina tem despertado grande entusiasmo em muitos círculos católicos no mundo. Em Roma, o anúncio foi recebido com júbilo pela Comissão Pontifícia para a América Latina, que na sexta-feira tinha organizado um dia de reflexão sobre a Nova Evangelização no continente americano.

"É uma notícia emocionante. Hoje, a primeira coisa que fez o cardeal Marc Ouellet no início do encontro foi entoar um aleluia pela grande notícia que recebemos ontem pelo Padre Federico Lombardi, da Sala de imprensa do Vaticano ", disse sexta-feira o subsecretário do Conselho Pontifício para os Leigos, Guzmán Carriquiry.

"É uma história que nos enche de alegria, porque todas as igrejas da América Latina estão desejosas de ver o Papa", disse o líder uruguaio.

O leigo mais importante do Vaticano quis esclarecer que "a Bento XVI não se pode pedir mais do que ele está fazendo, na sua dedicação impressionante à Igreja e às viagens apostólicas”.

"João Paulo II começou a viajar com a idade de 59 anos. Bento XVI com 79 anos. Então todo mundo está ciente de que o Papa dá o melhor de si, o máximo de si, nas viagens que tem feito ultimamente. Por exemplo, as duas visitas à Inglaterra e Alemanha têm sido uma grande bênção de Deus, que fará florescer não só estas igrejas, mas toda a Igreja”.

"Na América Latina houve a sensação – continuou Carriquiry – de que o Papa, depois de São Paulo, possa fazer uma viagem à Rio de Janeiro, se Deus quiser, em julho de 2013, ou seja, duas vezes seguidas no Brasil, o país líder".

A estas últimas visitas pastorais, se acrescentará a viagem apenas anunciada. "Entre as duas viagens, ele teve a generosidade de visitar a América Latina e de fazer uma viagem tão significativa como aquela do México. Sabemos o que significa o México para a Igreja da América Latina e ainda passará primeiro por Cuba. Esta viagem foi recebida com enorme alegria pelos latino-americanos. Será uma benção para a América Latina, para a missão no continente e, certamente, terá muito impacto ", disse o subsecretário do Pontifício Conselho para os Leigos.

Além disso, no dia 12 de Dezembro, se terá no Vaticano uma missa em honra da Virgem de Guadalupe, padroeira da América Latina.

"Estamos muito felizes - disse Carriquiry –pelo Papa ter acolhido esta iniciativa, porque representa um passo em direção ao futuro e para a visita papal à América Latina".

Ele lembrou de que é a primeira vez que uma Missa pela festa de Guadalupe será celebrada na Basílica de São Pedro. "Esperamos um arranjo floral com uma imagem da Virgem perto do altar. Nos entusiasma vê-la no altar da Cátedra do Santo Padre".

E concluiu, expressando sua alegria: "Ficamos felizes de saber que os bispos da América Latina tenham respondido a esta iniciativa com tanto entusiasmo; muitos episcopados já nos estão enviando pedidos para os bispos que estarão presentes. Esperamos também que figuras públicas da América Latina participem".