Aberta oficialmente a Campanha da Fraternidade 2013

Uma vida animada pelo belo, pelo bem, pela verdade e pela liberdade

Brasília, (Zenit.org) Thácio Siqueira | 1396 visitas

Às 15hs de hoje, na sede da CNBB em Brasília, aconteceu a abertura da Campanha da Fraternidade 2013, com o tema “Fraternidade e Juventude”, e com o lema: “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6, 8).

Presidindo a mesa estava Dom Leonardo Steiner, secretário Geral da CNBB, acompanhado pelo ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Giberto Carvalho, pelo Dr. Marcos da Costa presidente da OAB, e pelo Pe. Luiz Carlos Dias, secretário executivo da CF.

Maria Cristina dos Anjos, diretora executiva nacional da Caritas brasileira, tomou a palavra para realizar o balanço dos mais de 13 milhões de reais arrecadados pela Coleta Nacional de Solidariedade (CNS) do ano de 2012. A CNS acontece todos os anos no Domingo de Ramos em que todas as doações financeiras realizadas pelos fiéis fazem parte dos Fundos Nacional e Diocesano de Solidariedade.

A última mensagem que Bento XVI enviou para uma CF foi lida pelo Pe. Luiz Carlos Dias, secretário executivo da Campanha da Fraternidade, na qual o papa destaca especialmente que esse ano a CF já “se reveste das tonalidades espirituais da XXVII Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro em Julho próximo”.

Em suas palavras o secretário geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner, lembrou que a CF de 1992 também abordou o tema da Juventude, mas que agora, ao “repropor a Juventude como tema da Campanha da Fraternidade, nesse tempo de mudança de época, deseja refletir, rezar com os jovens, reapresentando-lhes o Evangelho como sentido de vida e, ao mesmo tempo, como missão”. “A Campanha deseja ser uma palavra de ânimo aos nossos jovens que participam ativamente nas nossas Comunidades de Fé” chegando também aos “novos ambientes digitais” e animando os jovens à uma “participação da política na luta contra a corrupção”, procurando uma sociedade mais fraterna com “uma vida animada pelo belo, pelo bem, pela verdade e pela liberdade”. Dom Leonardo também disse que “os nossos jovens deixam transparecer o que é próprio de toda a pessoa humana: amar na gratuidade, tomados pela esperança!”. Concluiu as suas palavras pedindo para que rezássemos “pela Igreja que vive este momento especial de eleição do novo papa”.