Absolvido o professor cristão acusado de blasfêmia na Índia

T.J. Joseph foi acusado em 2010 de incluir ofensas contra Maomé num exame universitário: despedido pelo instituto, perdeu mão e parte do braço em uma agressão

Roma, (Zenit.org) | 445 visitas

Foi absolvido T. J. Joseph, o professor indiano cristão acusado de blasfêmia em 2010. De acordo com as informações da agência AsiaNews, o Tribunal de Thodupuzha, em Kerala, sul da Índia, deu provimento ao recurso interposto pelo professor e o absolveu de todas as acusações.

"O caso do professor Joseph é uma das páginas mais negras da história de Kerala", declarou Sajan George, presidente do Conselho Global de Cristãos Indianos (GCIC), que agradeceu ao sistema judicial do país pela sentença.

O prof. Joseph, do Newman College, foi acusado de blasfêmia em março de 2010 pelo grupo fundamentalista islâmico Frente Popular da Índia (PFI), por ter incluído perguntas ofensivas contra Maomé no questionário de um exame. Após várias controvérsias e ameaças, Joseph pediu desculpas publicamente pelo seu "erro não intencional". Mas o pedido de desculpas não foi suficiente: poucos meses depois, o professor foi agredido por um grupo de pessoas não identificadas em Muvattupuzha, distrito de Ernakulam. Os agressores lhe deceparam a mão e parte do braço direito.

O professor sobreviveu ao ataque, mas, em setembro do mesmo ano, sofreu outro golpe: a diretoria da faculdade o demitiu, negando-lhe a possibilidade de aposentadoria. A atitude do instituto, de acordo com Sajan George, juntamente com a da polícia, que registrou a queixa e o prendeu, foram "os aspectos mais graves" de todo o caso. Após a absolvição, a Mahatma Gandhi University, subsidiária do Newman College, revogou a decisão da entidade e readmitiu o professor.