Acolher refugiados é um dever, assegura Papa

Após o Dia Mundial do Refugiado

| 999 visitas

SAN GIOVANNI ROTONDO, domingo, 21 de junho de 2009 (ZENIT.org).- Bento XVI assegurou neste domingo que a acolhida dos refugiados constitui um dever e exigiu o compromisso de pessoas e instituições para acabar com as causas deste fenômeno.

Um dia depois da comemoração do Dia do Refugiado, as palavras do Papa ressoaram em San Giovanni Rotondo, a localidade italiana em que se encontra o convento em que São Pio morou.

Neste momento, há 42 milhões de pessoas longe de seus lares por causa dos conflitos e da perseguição no mundo inteiro, segundo informou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), por ocasião deste Dia.

Este número inclui 16 milhões de pessoas refugiadas e solicitantes de asilo e 26 milhões de pessoas obrigadas a sair de seus lares dentro de seus próprios países.

Após celebrar a Missa junto a cerca de 50 mil pessoas, o Papa pediu que se rezasse “pela situação difícil e às vezes dramática dos refugiados”.

“Muitas são as pessoas que procuram refúgio em outros países, escapando de situações de guerra, perseguição e calamidade, e sua acolhida apresenta muitas dificuldades, mas, no entanto, é um dever”, reconheceu.

“Se Deus quiser, com o compromisso de todos, conseguiremos eliminar o máximo possível das causas de um fenômeno tão triste”, concluiu.