Acólitos europeus peregrinam a Roma

Delegação portuguesa conta com mais de 90 participantes

| 1135 visitas

ROMA, terça-feira, 3 de agosto de 2010 (ZENIT.org) – Milhares de acólitos de toda a Europa encontram-se em Roma nesta terça e quarta-feira para a décima peregrinação europeia, cujo programa inclui um encontro com Bento XVI.

A iniciativa, organizada pela associação Coetus Internationalis Ministrantium (CIM), tem como tema: “Beber da verdadeira fonte”; segundo informa Agência Ecclesia.

Pela primeira vez, o Serviço Nacional de Acólitos (SNA) leva uma representação de cerca de 95 acólitos das Dioceses de Lisboa, Braga e Porto. Eles viajam com D. Anacleto Oliveira, presidente da Comissão Episcopal de Liturgia.

O Pe. Luís Leal, diretor do Serviço Nacional de Acólitos (SNA), explicou que esta peregrinação realiza-se de 5 em 5 anos, mas que “5 anos atrás o SNA ainda não estava completamente estruturado para poder participar em algo desta envergadura”. 

Nesta primeira participação portuguesa, estão acólitos de várias idades, desde os 12 aos 50 anos.

O diretor do SNA considera a peregrinação muito importante, “para que todos tenham esta noção de que fazem parte de um corpo, que é a Igreja” e para que também “possam contactar com outras realidades, com outros grupos, com experiências diferentes”. 

Na próxima quinta-feira, o SNA vai aproveitar a presença em Roma para visitar as Catacumbas de São Calisto, local onde esteve o padroeiro dos acólitos, São Tarcisio.

“São Tarcisio foi alguém que, por amor à Igreja e à Eucaristia, entregou a sua vida”, afirma o diretor.

“É com exemplos como estes que os jovens percebem que ser acólito não pode ser apenas uma ocupação de tempos livres, é um serviço de vida”, assinala o responsável.

Na tarde deste terça-feira, na Praça de São Pedro, acólitos de 12 países – entre os quais 44 mil procedentes da Alemanha e oito mil da Hungria, França, Roménia e Suíça – participam num espetáculo com músicas e entrevistas.

Já na audiência geral desta quarta-feira, depois das palavras e bênção de Bento XVI, os acólitos prestam uma homenagem ao Papa, com cantos acompanhados por uma orquestra de Hamburgo.