Acordo histórico para restaurar igreja da Natividade em Belém

Igrejas católica, ortodoxa e armênia mostram sua capacidade de colaborar

| 1744 visitas

ROMA, sexta-feira, 3 de setembro de 2010 (ZENIT.org) – As Igrejas católica, ortodoxa e armênia chegaram a um acordo histórico: contribuir com a Autoridade Palestina para a restauração do telhado da igreja de Natividade de Jesus, em Belém.

O custódio da Terra Santa, franciscano Pierbattista Pizzaballa, o patriarca grego ortodoxo Theophilos III, e o representante do patriarca armênio, Torkom II Manoogian, firmaram o acordo nessa quinta-feira em Belém.

O acordo foi assinado na presença do primeiro-ministro palestino, M. Salam Fayyad, e do conselheiro do presidente Mahmoud Abbas para Assuntos Cristãos e presidente do Comitê para a renovação da igreja, M. Ziad Al bandak.

O padre Pizzaballa disse que “se trata do início de um novo modo de viver juntos em Belém”. “Esta basílica, muito antiga e necessitada de restauração, foi convertida no símbolo de nossa incapacidade de falar – explicou –. Espero que se transforme em um novo espaço em que as Igrejas podem demonstrar sua capacidade de colaborar.”

De fato, para qualquer restauração da basília da Natividade, como de todos os santuários regidos pelo Status Quo, é necessário o acordo dos três “co-proprietários”.

A insistência do presidente da Autoridade Nacional Palestina foi resultado fundamental para alcançar o acordo.

Em novembro de 2008, Mahmoud Abbas havia convidado as Igrejas a se entenderem. Além disso, a Autoridade Palestina destinou um milhão de dólares para a obra, segundo a agência AFP.

No ato da firma do acordo, estava presente também o chefe do grupo internacional de especialistas em restauração, professor Remigio Rossi. Está previsto que a obra dure 150 dias, e pelo momento a data de início é desconhecida.

Intervenção urgente

O que é evidente é a urgência das obras de restauração do templo. Visitando-o em dias de chuva, podem-se ver possas de água em diferentes pontos do interior.

De fato, não acontece nenhuma obra de restauração do telhado desde 1832, de forma que está notavelmente danificado, motivo pelo qual também ocorre a deterioração de mosaicos e pinturas.

Além de ser um dos lugares santos mais importante do cristianismo, onde segundo a tradição Jesus nasceu, a basílica da Natividade de Belém é uma das igrejas mais antigas do mundo.

Construída no início do século IV pelo imperador Constantino e reconstruída no início do século VI pelo imperador Justiniano, foi salva durante as invasões árabes do século VII pelo fato dos Reis Magos representados no edifício estarem revestidos de hábitos orientais.

O essencial da estrutura atual do telhado remonta a sua maior restauração, feita entre os anos de 1435 e 1479.