África do Sul: assassinada missionária que dedicou a vida aos órfãos

Polícia deteve dois suspeitos, mas causa do crime ainda é desconhecida

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Redacao | 504 visitas

A irmã Mary Paule Tacke, da Congregação das Irmãs Missionárias do Precioso Sangue (CPS), também conhecidas como Missionárias de Mariannhill, foi assassinada na África do Sul na semana passada. A polícia prendeu dois homens suspeitos do crime que vitimou a religiosa estadunidense de 82 anos, mas a investigação para esclarecer os fatos ainda prossegue.


A irmã Mary era de Cottonwood, Idaho, mas trabalhava na África do Sul desde a década de 1950. Fundou em 1955 o Bethany Place of Safety, um orfanato para crianças abandonadas, depois que alguns policiais lhe confiaram o cuidado de um grupo de órfãos. Mais tarde, fundou outro orfanato, o Thembelihle Home, para crianças de mais idade, muitas delas HIV-positivas.

O carro da irmã Mary foi abordado por bandidos no domingo, 15 de junho, perto de Mthatha, quando a religiosa ia visitar um dos orfanatos que tinha fundado. Depois, o carro com os bandidos a bordo foi perseguido pela polícia e capotou, mas os delinquentes escaparam. Foi encontrada no carro uma arma de fogo, mas, segundo informações da agência Fides, não havia rastros da religiosa.

O corpo da irmã Mary foi encontrado no dia 20 de junho em um riacho perto da aldeia de Tyara, a 60km de Mthatha. Como o cadáver não apresentava ferimentos provocados por arma de fogo nem por arma branca, a polícia acredita que ela pode ter sido estrangulada. Em seu bolso, a irmã tinha algumas cédulas, a carteira de motorista e as chaves de casa.