Agradecimento às mulheres

Mensagem da CNBB pelo Dia Internacional da Mulher

| 1523 visitas

BRASILIA, quinta-feira, 08 de março de 2012(ZENIT.org) - Os bispos do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Cardeal Raymundo Damasceno Assis, Arcebispo de Aparecida, Presidente da CNBB; Dom José Belisário da Silva, Arcebispo de São Luís do Maranhão,Vice-Presidente da CNBB ; Dom Leonardo Ulrich Steiner, Bispo Auxiliar de Brasília, Secretário Geral da CNBB enviam mensagem à todas as mulheres pelo Dia Internacional da Mulher.

A mensagem agradece “às mulheres por sua vocação e missão na Igreja hoje” e destaca a “sua específica contribuição na construção de uma sociedade justa, fraterna e solidária”.

Os Bispos citam a belíssima Carta às Mulheres , do Beato João Paulo II, para dizer obrigado “à mulher-mãe, que se faz ventre do ser humano na alegria e no sofrimento de uma experiência única e que se torna o sorriso de Deus pela criatura que é dada à luz; à mulher-esposa, que une o seu destino ao de um homem, numa relação de recíproco dom, ao serviço da comunhão e da vida; à mulher-filha e mulher-irmã, que levam ao núcleo familiar, e depois à inteira vida social, as riquezas da sua sensibilidade, intuição, generosidade e constância; à mulher-trabalhadora, empenhada em todos os âmbitos da vida social, econômica, cultural, artística, política, pela contribuição indispensável que dá à elaboração de uma cultura capaz de conjugar razão e sentimento, à edificação de estruturas econômicas e políticas mais ricas de humanidade; à mulher-consagrada, que se abre com docilidade e fidelidade ao amor de Deus; à mulher, pelo simples fato de ser mulher que, com a percepção que é própria da sua feminilidade, enriquece a compreensão do mundo e contribui para a verdade plena das relações humanas” (cf. Carta às Mulheres. João Paulo II, 1995).

A nota agradece “às mulheres cuja presença e atuação marcam fortemente a vida da nossa Igreja”, lembrando a “vocação evangelizadora, vivida no exercício dos vários ministérios”, fundamental “à Igreja no desempenho de sua missão de tornar presente entre nós o Reino de Deus”.

“Não sem razão, comemoramos em 2012 os 80 anos do voto feminino, uma conquista histórica”, continua, recordando o processo de redemocratização do país.

Os Bispos também recordam as inúmeras situações de violação dos direitos e da dignidade da mulher e neste contexto, “a CNBB reafirma o apelo do Documento de Aparecida: “É urgente escutar o clamor, muitas vezes silenciado, de mulheres que são submetidas a muitas maneiras de exclusão e violências em todas as suas formas e em todas as etapas de suas vidas” (Documento de Aparecida n. 454).

“Que Maria, modelo de mulher, seja sempre inspiração para todas as mulheres na vivência de sua vocação ao amor e ao cuidado da vida, em todas as suas dimensões, lutando por uma sociedade igualitária, de fraternidade e de paz”; termina a mesagem do Conselho Permanente da CNBB.

Por Maria Emília Marega