Ajuda à Igreja que Sofre apresentará informe sobre Liberdade Religiosa 2008

Em Roma, na próxima quinta-feira

| 876 visitas

ROMA/KONIGSTEIN, terça-feira, 21 de outubro de 2008 (ZENIT.org).- A associação católica internacional Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) apresentará na próxima quinta-feira, 23 de outubro, em Roma, sua nova publicação, «Liberdade religiosa no mundo», para 2008.

A apresentação do informe, de mais de 600 páginas e publicado em seis idiomas (espanhol, italiano, inglês, alemão, francês e português) será realizada contemporaneamente em Berlim, Paris e Madri, segundo explica um comunicado da associação enviado à Zenit. 

Após a apresentação, haverá coletivas de imprensa em vários lugares, entre eles Lisboa e Viena. Na de Roma participarão, entre outros, o presidente internacional da AIS, Joaquín Alliende, junto com o diretor da agência de notícias «Asianews» e especialista na Ásia, Bernardo Cervellera, e o jornalista Marco Politi. 

Com a publicação do informe, explica o comunicado, AIS quer oferecer «um compêndio geral do grau de liberdade religiosa existente em cada um dos países do mundo», sublinhando também as formas e os motivos da repressão que os diversos grupos religiosos sofrem. 

A associação espera «gerar nos países em que não se garanta a liberdade religiosa um processo de conscientização entre governantes e dirigentes religiosos» que contribua para «melhorar as condições de vida de milhões de seres humanos que vêem seu direito mais íntimo e profundo pisoteado», assinala o Pe. Alliende no prólogo.

AIS explica que a Igreja se vê como «defensora das pessoas que elevam sua voz contra a violação dos direitos humanos». 

«O fato de que nos últimos tempos o Papa Bento XVI e outros representantes de altura da Igreja – assim como muitos políticos – tenham assinalado em várias ocasiões a importância da liberdade religiosa, evidencia a atualidade do tema.»

Ajuda à Igreja que Sofre é uma associação de direito pontifício nascida mediante uma campanha de ajuda lançada em 1947 pelo monge premonstratense Werenfried van Straaten. Atualmente, subvenciona projetos em 140 países com os fundos obtidos em suas delegações em 17 países, e tem previsto publicar a cada dez anos um informe sobre a liberdade religiosa no mundo.