"Ajudem os cristãos de Mosul a permanecer no Iraque"

Numa mensagem por ocasião do Dia de Oração pelo Iraque, o Patriarca caldeu de Bagdá, envia uma mensagem para a comunidade internacional

Roma, (Zenit.org) Redacao | 387 visitas

"Fraternidade e solidariedade" por parte da comunidade internacional, para permitir que refugiados de Mosul permaneçam no Iraque, afirma o patriarca caldeu de Bagdá, Louis Raphael Sako, em uma mensagem enviada à AsiaNews.

A mensagem foi enviada por ocasião do Dia Mundial de Oração pelo Iraque. A iniciativa - lançada – promovida por Mar Sako em cooperação com Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) - está prevista para o próximo 6 de agosto, festa da Transfiguração.

Não faltam agradecimentos aos países que se ofereceram para acolher os refugiados (França e Bahrein) pela sua "oferta generosíssima", mas o Patriarca explica que a solução do problema não passa pela “obtenção de um visto” para o exterior, mas sim por “uma solução política que nos permita permanecer neste País que amamos, e de viver em segurança, igualdade e dignidade com todos”.

"Se a França e os outros Países realmente querem ajudar - diz a mensagem -, façam-no incentivando estas famílias a ficar, enviando-lhes ajuda de emergência para aliviar a sua dor e contribuir para a construção de moradias nas cidades onde possam viver em segurança”. Até o momento, a situação dos cristãos é desoladora, porque os "jihadistas lhes roubaram de tudo".

A cifra é dada pela queda acentuada dos fiéis de todas as Igrejas (caldeus, assírios, sírios, armênios e protestantes) no Iraque. De um milhão e 400 mil em 1980 a 800 mil em 2003 até os 30 mil de hoje. Notícias preocupantes chegam do dia de ontem, que mostra uma grande vitória das tropas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante. "As gangues de terroristas do Estado islâmico assumiram o controle de Mosul Dam depois após a retirada das forças curdas sem luta”, disse a televisão estatal iraquiana. As milícias do ISIL teriam, assim, assumido o controle da maior barragem do Iraque, uma jazida petrolífera e de outros três centros.