Alemanha prepara “concerto de consolo” para o Papa

Schoenstatt prepara as boas-vindas de Bento XVI em seu país

| 1333 visitas

SCHOENSTATT, terça-feira, 15 de fevereiro de 2011 (ZENIT.org) - Por ocasião da visita papal à República Federal da Alemanha, no próximo mês de setembro, o Movimento de Schoenstatt, em especial a Campanha da Virgem Peregrina, organizou uma cruzada de amor e apoio ao Papa, com o título: "Ação dos Cartões Postais".

A proposta convida a enviar ao Papa um postal de boas-vindas e contar-lhe sobre como estão se preparando para recebê-lo com o coração aberto e o amor dirigido a Deus.

O principal objetivo é "estar totalmente abertos a ele [Bento XVI] e à mensagem que ele quer nos transmitir", disse o Pe. Michael Marmann, pertencente ao círculo de antigos alunos do cardeal Ratzinger, durante o lançamento oficial desta iniciativa.

Até agora, a campanha imprimiu 50 mil cartões e já foram distribuídos 30 mil.

Não se sabe se Bento XVI vai ler todos os cartões postais, mas o que é certo é que ele perceberá uma alegre recepção por parte dos alemães. "Ele provavelmente terá em suas mãos um ou outro cartão, que poderá ler e que lhe dará força e o consolará", dizem.

"Certamente - afirmam -, os milhares de postais que chegam ao Vaticano serão um sinal do vínculo com o Papa, mas acima de tudo um contributo para a criação de um ambiente positivo como prelúdio para a visita papal."

Junto com outros sinais de solidariedade, dizem os criadores da campanha, estes postais são para o Papa um "concerto de consolo", como ele mesmo diz. Neste concerto se unem todos os envolvidos na campanha. Também se editará, no final, uma documentação com fotos e exemplos de cartões postais enviados, para ser entregue ao Papa durante sua visita.

O lançamento oficial da ação, realizado no Santuário Original (em Schoenstatt, na Alemanha), no dia 2 de fevereiro, começou com uma hora de oração por Bento XVI.

Famílias das 26 dioceses da Alemanha preencheram os primeiros postais e os enviaram ao Vaticano com testemunhos e fotos. Estas dioceses se uniram virtualmente, com ladainhas de alegria antecipadas, expressando suas esperanças e desejos em palavras. Alguns exemplos são:

"A visita do Papa, para nós, como uma família, é um reforço. Somos uma comunidade grande e todos nós estamos em caminho."

"Estamos ansiosos pela visita do Papa, porque esta visita - esperamos - será um impulso para renovar e aprofundar a vida de fé de muitos cristãos."

"Esperamos que a luz da fé brilhe de novo na Alemanha, através da experiência e da percepção de muitas pessoas no testemunho simples de fé com o Papa. Ele proclamará o Deus da vida."

Em seu discurso de abertura, o Pe. Marmann disse que se sabe que na Alemanha há pessoas esperando o Papa com grande alegria e abertura, mas também há outras que são muito críticas, que esperam dele algo que ele certamente não pode lhes dar.

"Mas ele quer algo que sempre esteve presente em sua vida e em sua obra como teólogo: os homens buscam Deus e é missão da Igreja anunciá-lo. Trata-se, portanto, de encontrar o vínculo com Deus", concluiu o promotor da campanha.