Anunciados no Vaticano prêmios à solidariedade e desenvolvimento

Entregues pela Fundação São Mateus, instituída em memória do cardeal Van Thuân

| 623 visitas

Por Carmen Elena Villa

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 13 de novembro de 2008 (ZENIT.org).- Nesta quinta-feira se anunciaram no Vaticano os nomes dos ganhadores do Prêmio Cardeal François-Xavier Nguyen Van Thuan, entregues a pessoas e instituições que se destacaram pela aplicação da solidariedade e da doutrina social. 

Serão entregues na Sala Paulo VI do Vaticano, no próximo dia 10 de dezembro, por ocasião da comemoração dos 60 anos da Declaração dos Direitos Humanos. 

Os prêmios foram outorgados pela Fundação São Mateus, instituída em memória do cardeal Van Thuan, e foram apresentados na Sala de Imprensa da Santa Sé pelo sucessor do purpurado vietnamita, o cardeal Renato R. Martino, presidente do Conselho Pontifício Justiça e Paz. 

O «Prêmio Cardeal Van Thuan 2008» foi atribuído a Cornelio Sommaruga, antigo presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha. 

Sommaruga nasceu em Roma em 1932. É doutor em direito pela Universidade de Zurique. Em 1986 foi eleito membro da Cruz Vermelha Internacional e no ano seguinte foi eleito presidente desta organização até 1999. 

Dois sacerdotes e duas instituições receberam também o Prêmio Cardeal Van Thuan «Solidariedade e desenvolvimento 2008». 

Trata-se do sacerdote argentino Pedro Opeka, autor do projeto Akamasoa, que busca dar moradia aos sem-teto da localidade de Tananarivo, em Madagascar (África). 

Igualmente, será premiado o Pe. José Raúl Matte, sacerdote camiliano e médico, dedicado à assistência dos leprosos na Amazônia, no hospital São Camilo, em São Luis, Brasil. 

O prêmio se atribuiu também ao projeto Gulunap, da faculdade de medicina em Gulu, norte da Uganda, em colaboração com a universidade Federico II de Nápoles. 

Também foi premiado o projeto Gruppo Ercolini, iniciativa para a integração sócio-cultural de jovens ciganos na cidade de Roma. 

A fundação São Mateus, em memória do cardeal vietnamita Fraçois Xavier Neguyen Van Thuan, falecido em 2002, é uma entidade sem fins lucrativos que tem como fim promover iniciativas que alentem a presença da Igreja Católica em vários âmbitos da sociedade através do estudo, da difusão da doutrina social da Igreja e de seu humanismo integral e social. 

O cardeal Van Thuan nasceu em 1928 e foi ordenado sacerdote em 1953. Em 1975, Paulo VI o nomeou arcebispo coadjutor de Saigon, e poucos meses depois foi preso pelo regime comunista. 

Esteve 13 anos na prisão e 9 em regime de isolamento. João Paulo II o nomeou presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz e o criou cardeal. Faleceu em 16 de setembro de 2002. No ano passado se abriu seu processo de canonização. 

Ele escreveu vários livros, muitos dos quais falam de seus anos na prisão. Entre eles estão «Testemunhas de esperança», «Cinco pães e dois peixes» e «O caminho da esperança».