Ao retornar a Roma, o papa foi agradecer a Maria

Assim que aterrissou Francisco enviou um tuíte para o mundo

Roma, (Zenit.org) | 535 visitas

“Voltei para casa e lhes garanto que a minha alegria é maior do que o meu cansaço”, anunciou o papa Francisco no Twitter logo após a chegada ao aeroporto romano de Ciampino, nesta segunda-feira de manhã, proveniente do sucesso retumbante da JMJ 2013 no Rio de Janeiro. 

Uma intensa semana dedicada aos jovens do mundo todo, que abraçaram o Santo Padre e receberam a sua bênção, seus sorrisos, suas orações, sua esperança e seu encorajamento de Pastor da Igreja a serem felizes e fervorosos discípulos e missionários de Cristo.

O Santo Padre desceu sorrindo do avião que aterrissou às 11h25 da manhã, hora de Roma, e prosseguiu de carro até o Vaticano, passando antes pela basílica papal de Santa Maria Maior para realizar um ato de ação de graças diante da imagem da Mãe de Deus, Maria Salus Populi Romani.

Da Rádio Vaticano:

Dom Carlos Aguiar: "A mudança de época exige a revisão das atitudes, estruturas e atividades pastorais"Palavras do presidente do CELAM durante encontro do papa com os bispos latino-americanosReproduzimos para os nossos leitores o discurso de boas-vindas ao santo padre Francisco, pronunciado por dom Carlos Aguiar Retes, arcebispo de Tlalnepantla e presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), durante o encontro com os bispos responsáveis, reunidos no último domingo no Rio de Janeiro para a Reunião Geral de Coordenação desse organismo colegiado.

*******

Santo Padre:

Comentamos entre nós, bispos, e com o nosso povo fiel, que o Espírito do Senhor Jesus foi grande para com a Igreja! Ele se manifestou com clareza na decisão do papa Bento XVI de renunciar ao ministério como Sucessor de Pedro, procurando o maior bem da Igreja; e se confirmou também no dia 13 de março, com a eleição de sua pessoa como bispo de Roma. Deste modo, fica evidenciado que o Espírito Santo continua assistindo e acompanhando a Igreja.

O entusiasmo e a entrega manifestada pelo povo de Deus, demonstrando alegria e confiança em sua pessoa, Santo Padre, me fazem considerar que foi desencadeado um forte dinamismo do Espírito Santo, ao qual nós, os pastores, devemos corresponder dando o melhor de cada um para renovar a Igreja e colocá-la no caminho adequado para o cumprimento da sua missão de testemunhar no mundo de hoje o amor misericordioso de Deus Pai, revelado em Jesus Cristo, Nosso Redentor. Rogamos para que Deus, nosso Pai, continue a abençoá-lo, que o Senhor Jesus o continue acompanhando e o Espírito Santo o continue conduzindo de acordo com o modelo da Virgem Maria e de São José, seu esposo, para o bem de toda a Igreja.

As conferências episcopais às quais servimos como CELAM têm o seu próprio caminhar e estão tentando viver a colegialidade episcopal e a comunhão eclesial. Entretanto, são muitos e complexos os nossos desafios, porque, talvez, não tenhamos assumido um ritmo pastoral mais conforme com as necessidades da sociedade, para oferecer as respostas espirituais às angústias e aos problemas que a nossa gente vive, especialmente para recordar a eles e para orientá-los a viver na confiança da Providência Divina e a descobrirem na Palavra de Deus a luz orientadora, restauradora e consoladora que nos permite assumir a nossa própria cruz com alegria e esperança.

Eu me atrevo a afirmar que nós, que estamos hoje aqui reunidos, estamos convencidos e comprometidos com a aplicação dos nossos melhores esforços a fim de fazer do Documento de Aparecida uma realidade pastoral, começando pelas nossas próprias Igrejas particulares, mas é necessário estendermos esta convicção e compromisso aos nossos outros irmãos bispos do continente e do Caribe. 

Estamos num momento crucial. Os desafios da mudança de época que vivemos exigem a revisão das atitudes, das estruturas e das atividades pastorais, em fidelidade a Cristo e ao homem contemporâneo. Para isso, temos que discernir os sinais dos tempos, escutando o que o Espírito Santo diz às Igrejas.

No último dia 25 de abril, nós, membros do Conselho da Presidência do CELAM, tivemos a grata experiência de nos reunir com Sua Santidade em audiência privada. Fomos ao seu encontro com grande emoção, levando conosco, preparados, os vários temas que considerávamos importante lhe apresentar. Foi o que fizemos, e quando lhe comentamos que tínhamos decidido, em julho de 2012, transferir de sede a Reunião Geral Anual de Coordenação do CELAM, que habitualmente fazemos em Bogotá, para realizá-la aqui no Rio de Janeiro, Sua Santidade nos fez a gratíssima surpresa de afirmar que queria estar presente para nos encorajar em nosso trabalho e nos cumprimentar pessoalmente.

Agora, estamos aqui com grande emoção e esperança. O Evangelho de São Lucas nos recorda que Jesus rogou especialmente por Pedro, para que a sua fé não se apagasse e ele pudesse confirmar os seus irmãos.

Santo Padre Francisco, agora “Tu és Pedro”: confirme-nos na fé, para que ela cresça e ilumine o nosso presente e chegue a se tornar a estrela-guia no horizonte do nosso caminho, num tempo em que o homem tem especial necessidade de luz. Oriente-nos a cumprir, conforme a Vontade de Deus Pai, a nossa missão de Sucessores dos Apóstolos, para a qual fomos chamados a fim de servir à Igreja, anunciando e testemunhando o Reino de Deus no mundo de hoje.

Santo Padre, muito obrigado por este encontro, que é graça e bênção para a Igreja que peregrina na América Latina e no Caribe, sob o manto maternal de Maria de Guadalupe, Rainha da América.

Com a mente e o coração aberto, esperamos a sua palavra e a sua bênção!