Apelo de Bento XVI diante dos massacres na Somália

Atentado de um grupo vinculado a Al Qaeda deixou 43 vítimas ontem

| 1183 visitas

CASTEL GANDOLFO, quarta-feira, 25 de agosto de 2010 (ZENIT.org) - Bento XVI lançou hoje um forte apelo em favor do final da violência na Somália, após o selvagem atentado cometido ontem pelo grupo armado Shebaad, vinculado à rede Al Qaeda, segundo as autoridades locais.

"O meu pensamento se dirige a Mogadíscio, de onde continuam chegando notícias de cruéis violências e que ontem foi palco de um novo massacre", afirmou o Papa no final da audiência geral de hoje.

"Estou próximo das famílias das vítimas e de todos aqueles que, na Somália, sofrem por causa do ódio e da instabilidade", continuou dizendo aos fiéis reunidos no pátio da residência pontifícia de Castel Gandolfo.

"Faço votos de que, com a ajuda da comunidade internacional, não poupem esforços para restabelecer o respeito à vida e aos direitos humanos", concluiu.

No mesmo dia em que o Santo Padre lança seu apelo, pelo menos 6 civis morreram na capital da Somália, em enfrentamentos entre o exército e o grupo armado Shebaad.

As forças do governo transitório, com apoio da União Africana e do grupo armado, mantêm ataques há mais de 3 dias na capital, onde ontem morreram 43 pessoas, em um atentado contra o Hotel Muna.

Desde o início da nova ofensiva lançada por Shebaad, na segunda-feira, já morreram pelo menos 80 pessoas.