Apelo diante da emergência Síria

Padre Pizzaballa pede ações concretas em favor da população cristã

| 885 visitas

ROMA, terça-feira, 21 de fevereiro de 2012 (ZENIT.org) - Depois das mudanças políticas no Egito, a situação da Síria indica o quanto o panorama no Oriente Médio está se transformando. Até um ano atrás, seria impensável prever os atuais cenários.

Ao longo destes meses de grande tensão, enquanto a Síria foi dilacerada pelas lutas internas e o conflito parece cada vez mais se transformar em guerra civil, os franciscanos continuam empenhados em apoiar as necessidades da população cristã local, junto com outros poucos expoentes da Igreja latina.

A Custódia da Terra Santa está presente em várias partes do país: Damasco, Aleppo, Lattakiah e Oronte.

Os postos de atendimento médico dos conventos franciscanos, de acordo com a tradição da Custódia, se tornam locais de refúgio e de abrigo para todos, sem distinções entre os grupos étnicos dos alauítas, sunitas e cristãos, nem entre rebeldes e governo.

Nesta hora de confusão e perplexidade total, muitas empresas, especialmente de importação e exportação, vêm fechando as portas. Dos milhares de turistas que alimentavam uma indústria moderna e próspera, com centenas de postos de trabalho criados nos setores de transportes, hotelaria e serviços, não resta sequer sinal.

Os produtores agrícolas estão em sérios apuros. O embargo internacional impede qualquer possibilidade de exportação e os preços despencaram. Os sectores mais frágeis sofrem ainda a falta de energia e de água.

Nas grandes cidades, a eletricidade é interrompida durante horas a cada dia, se não durante o dia inteiro, e os combustíveis são racionados. Esta carência gera enormes dificuldades para a população, obrigada a enfrentar o inverno sem aquecimento.

Passar o tempo com as pessoas, acolher e cuidar dos necessitados, independentemente de raça, religião e nacionalidade. Assegurar, com presença confiante, o serviço religioso aos fiéis para que eles compreendam a importância de ficar no próprio país.

Este é o significado da missão franciscana, em tempos não muito diferentes daqueles em que Francisco se dirigiu aos frades instando-os a manterem firmes os valores do Evangelho. Em suas exortações singelas, Francisco refletia a graça recebida de Deus e, na experiência da vida cotidiana, testemunhava o calor da fé como o bem mais caro e precioso a ser cultivado e fortalecido.

Nós, frades, que nos sabemos ricos desse exemplo extraordinário, herdado sem qualquer mérito, temos a tarefa de imitar e transmitir os ensinamentos do nosso mestre às futuras gerações, para que elas possam continuar o caminho que ele traçou com tanto amor
e dedicação humilde.

Quem quiser ajudar com um gesto concreto os muitos cristãos sírios e as obras de caridade da Custódia da Terra Santa, pode fazê-lo online em http://www.proterrasancta.org/it/aiutaci/

A coleta será prontamente entregue aos irmãos que vivem na Síria, que irão utilizá-la com sabedoria e cuidado.

Pierbattista Pizzaballa, OFM