Apelo sobre as vítimas de tráfico humano no Sinai

Líderes da Igreja Católica na Terra Santa preocupados com os africanos que pedem asilo

| 984 visitas

Por Maria Emilia Marega

ROMA, sexta-feira, 10 de agosto de 2012(ZENIT.org) - Um novo apelo da Assembléia dos Ordinários Locais Católicos da Terra Santa sobre as vítimas de tráfico humano no Sinai foi ecoado nesta quinta-feira (09).

O documento foi divulgado no site da Associação de Saint James do Vicariato do Patriarcado Latino de Jerusalém, fundada em 1955, dedicada ao desenvolvimento das comunidades católicas de língua hebraica em Israel.

Os líderes da Igreja Católica na Terra Santa demonstram uma profunda preocupação com o destino dos africanos que pedem asilo e vêm sendo sequestrados quando passam pelo Sinai.

“Nos últimos dias, mudanças dramáticas têm acontecido no Sinai. Devido ao envio de tropas egípcias ao Sinai após a recente onda de violência na fronteira Israel-Egito, uma janela de oportunidade se abre”, afirma o documento.

Até o momento, apesar da “crescente pressão internacional, as autoridades egípcias diversas vezes explicaram que sob as restrições do acordo de Camp David de 1978 e a desmilitarização da zona, o Egito é incapaz de tomar as ações necessárias”.

O apelo dirigido ao governo egípcio espera que a recente implantação de forças permita “às autoridades fecharem estes campos e certificarem-se que o tráfico de seres humanos termine”.

O documento recorda que neste exato momento, “ainda existem centenas de vítimas (predominantemente da Eritréia e do Sudão) que estão sendo mantidos em tais campos no Sinai. Neste exato momento, eles são torturados (suspensos pelos membros, queimados por ferros quentes, eletrocutados em partes de seus corpos e sistematicamente violados). Tudo isso foi corajosamente documentado por ativistas de direitos humanos. Neste exato momento, os familiares das vítimas pagam dinheiro de extorsão para libertar seus entes queridos”.

Vários líderes católicos assinam o documento, incluindo: Fouad TWAL, Patriarca Latino de Jeruslém, Presidente da Assembléia dos Ordinários  Católicos da Terra Santa; Michel SABBAH, Patriarca Latino Emérito de Jerusalém, Presidente do Comitê de Justiça e Paz e + Antonio FRANCO, Delegado Apostólico em Jerusalém e na Palestina,Núncio Apostólico para Israel e Chipre; dentre outros.