Após Jornada da Juventude, Maria percorre Austrália

Uma delegação de jovens recebeu o ícone no Vaticano

| 820 visitas

Por Carmen Elena Villa

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 15 de dezembro de 2008 (ZENIT.org).- O ícone de Maria que João Paulo II deu aos jovens, conhecido como Sedes Sapientiae (Trono de sabedoria), chegou este fim de semana à Austrália, onde permanecerá durante um ano, para recolher os frutos da Jornada Mundial da Juventude de Sydney. 

Trata-se de uma imagem de Nossa Senhora com o menino Jesus, cujo autor é o artista e sacerdote Ivan Rupnik S.J., expressão da proximidade de Maria dos universitários, que percorre centros educativos, em particular universitários, por vontade do Papa. 

Cada ano, entrega-se o ícone em Roma a uma delegação de jovens, durante a missa e o encontro com o Santo Padre, que se celebra na basílica de São Pedro. Dessa vez, a Eucaristia esteve precedida pelo cardeal Agostino Vallini, vigário da diocese de Roma, e concluiu com o discurso de Bento XVI, nesta quinta-feira. 

«Em vossa vida de estudo e de pesquisa, dirigi constantemente o olhar a Ela, Sede da Sabedoria que continua comunicando à Igreja e à humanidade os fatos e as palavras de salvação guardadas em seu coração», disse o cardeal Vallini aos estudantes no momento da entrega do ícone. 

Neste ano, a Sedes Sapientiae esteve nas mãos dos estudantes romenos, que a entregaram a uma delegação de estudantes australianos. 

«É absolutamente incrível estar em Roma e é uma bênção ter sido escolhido como universitário proveniente da Austrália na delegação de estudantes católicos. Isso me faz fortalecer minha fé», disse o estudante Xavier O'Kane à Zenit. 

Para a jovem Kelly Edmunds, receber o ícone da Virgem significa ter a mesma atitude do apóstolo João ao receber Maria aos pés da Cruz. Assim expressou em diálogo com a Zenit: «Entusiasma-me poder levar Maria a Austrália e compartilhar minha fé com os estudantes universitários».

Kelly assegurou que em uma sociedade tão secularizada como a australiana «é difícil ser católico quando os demais pensam que não há razão para viver a fé, mas é maravilhoso ser uma testemunha da fé e vivê-la com alegria». 

Delegação da Romênia 

Um grupo de jovens romenos viajou a Roma para entregar o ícone da Sedes Sapientiae a seus irmãos australianos: «Esta experiência é muito forte porque é um intercâmbio cultural para nossos estudantes», assegurou o Pe. Iosiftiba, que acompanhou a delegação deste país. 

Entre eles se encontrava Marcela Iacomi, estudante ortodoxa. «Na Igreja Ortodoxa não temos esta experiência tão forte entre os estudantes», assegurou, explicando que se sente muito motivada a impulsionar o apostolado dentro de sua religião. 

«O novo patriarca na Romênia está muito interessado em desenvolver a catequese para os jovens da Romênia.»

O Papa Bento XVI, em seu discurso aos jovens, disse: «Estou convencido que para vós, tanto no âmbito pessoal como de experiência comunitária e de apostolado na universidade, a relação com a figura e a mensagem de São Paulo constituirá uma oportunidade muito enriquecedora». 

O encontro com os universitários na basílica de São Pedro é um evento que, segundo Dom Lorenzo Leuzzi, diretor da Sala da Pastoral Universitária do Vaticano de Roma, é «motivador, porque o Papa transmitiu aos jovens e comunicou aos universitários que devem se encarregar de acolher e transmitir o Evangelho a outras gerações».