Apostolado do Mar, prêmio em convivência e diálogo inter-religioso

Por seu trabalho a favor dos necessitados, independentemente de sua etnia, crença ou nacionalidade

| 429 visitas

BARCELONA, segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008 (ZENIT.org).- Ser «lar longe do lar» é a missão de Stella Maris, o nome que recebe o Apostolado do Mar da Arquidiocese de Barcelona e que recebeu o primeiro Prêmio de Convivência e Diálogo Inter-religioso.

O prêmio foi instituído pelo Grupo de Trabalho Estável de Religiões (GTER). O prêmio reconhece e promove a convivência, o conhecimento e o diálogo entre as religiões como cultura da paz.

A Diretora Geral de Assuntos Religiosos, Montserrat Coll, entregou o prêmio em Barcelona a Ricard Rodríguez Martos, o delegado do Apostolado do Mar.

Os serviços de Stella Maris – nome internacional para o Apostolado do Mar – cobrem o aspecto meramente humano dos marinheiros e trabalhadores das embarcações, como visitas aos barcos, hospedagem, transporte, facilidades para comunicar-se com as famílias, mas também atividades lúdicas, assistência social e legal e também o aspecto espiritual.

Stella Maris oferece assistência religiosa – inicialmente católica –, mas também assume realidades de outras confissões cristãs e inclusive de outras religiões.

Stella Maris promove valores como a assistência às pessoas do mar, seja qual for sua etnia, crença, ideologia ou nacionalidade.

O Grupo de Trabalho Estável de Religiões é um grupo de encontro de representantes oficiais das confissões religiosas majoritárias em Catalunha: judeus, muçulmanos, católicos, ortodoxos e protestantes.

Este Grupo, cuja criação foi apresentada em 2004 à Santa Sé, pretende exercer um trabalho de «pedagogia» para «eliminar preconceitos e estereótipos» e trabalhar para erradicar a «discriminação e a ignorância».

Com sua rede, o Grupo promove a paz e a harmonia entre religiões e advoga pela resolução de conflitos, religiosos ou não.