Apresentação dos cordeiros abençoados na festa litúrgica de Santa Inês

Apresentados ao papa dois cordeiros, abençoados nesta manhã, por ocasião da memória litúrgica de Santa Inês

Roma, (Zenit.org) | 964 visitas

Hoje, na Capela Urbano VIII do Palácio Apostólico, foram apresentados ao papa dois cordeiros, abençoados nesta manhã, por ocasião da memória litúrgica de Santa Inês, na basílica homônima da Via Nomentana, em Roma. A lã dos cordeiros será usada para confeccionar os pálios dos novos arcebispos metropolitanos.

O pálio é um elemento litúrgico honorífico relacionado à jurisdição. É usado pelo papa e pelos arcebispos metropolitanos nas suas igrejas e nas das suas províncias, e constituído por uma faixa de lã branca em que se destacam seis cruzes de seda preta. Os monges trapistas da abadia de Tre Fontane criam os cordeiros, animais-símbolo de Santa Inês, que foi martirizada em Roma em torno do ano 305. Os pálios são tecidos pelas freiras de Santa Cecília.

O rito da imposição dos pálios aos arcebispos metropolitanos é realizado pelo Santo Padre em 29 de junho, solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo.

Fonte: VIS/Trad.ZENIT