Arcebispo de Nova York: “A paz deve finalmente reinar”

Mensagem aos participantes de um encontro religioso em Munique

| 1149 visitas

ROMA, segunda-feira, 12 de setembro de 2011 (ZENIT.org) – “Os próximos dez anos deste século não podem ser como os primeiros. A paz deve finalmente reinar.”

Esta foi a afirmação do arcebispo de Nova York, Dom Timothy M. Dolan, na mensagem enviada aos participantes do encontro inter-religioso “Bound to live together. Religiões e culturas em diálogo”, iniciado neste domingo em Munique (Alemanha) por iniciativa da Comunidade de Sant'Egidio, em colaboração com a arquidiocese de Munique e Frisinga.

Dez anos após o atentado às Torres Gêmeas de Nova York, na capital da Baviera, os chefes das religiões mais importantes se conectaram ao vivo com a Zona Zero exatamente na mesma hora em que os aviões colidiram contra as torres.

“O lema deste encontro – 'Destinados a viver juntos. Religiões e culturas em diálogo' – é particularmente significativo para nós, em Nova York”, afirmou Dom Dolan.

“Há um destino comum para todos nós – prosseguiu – e é o de viver a solidariedade. A lembrança de todos os que perderam a vida e a dor dos seus entes queridos deve ser uma oportunidade para promover a paz e o respeito mútuo.”

“Cada dia – afirmou Dom Dolan – nos é confiado um dever sagrado, mas especialmente hoje: o dever de refletir juntos sobre o futuro que queremos construir.”

“Estamos chamados a carregar juntos a responsabilidade, homens e mulheres de diferentes religiões – concluiu o arcebispo de Nova York –, de fazer crescer uma cultura de esperança, uma civilização do amor, uma cultura da vida.”

Na reunião de Munique, que terminará amanhã, 13 de setembro, participam também figuras institucionais importantes da República Federal Alemã. O presidente Christian Wulff inaugurou a cerimônia de 11 de setembro, junto ao fundador da Comunidade de Sant'Egidio, Andrea Riccardi, o cardeal de Munique, Reinhard Marx, e os presidentes de Guiné e da Eslovênia, Alpha Condé e Danilo Turk.

A chanceler Angela Merkel intervém hoje na assembleia plenária. Em Munique, espera-se a chegada de ministros israelenses e da Autoridade Palestina, além de um ministro do Comitê Nacional de Transição líbio, o ministro de Assuntos Exteriores de Níger e o ministro italiano Franco Frattini, que participa de uma mesa redonda para debater sobre as razões da convivência.

Alguns dos encontros se dedicarão à primavera árabe, centrando-se especialmente no Egito, Tunísia e Líbia. Vincenzo Scotti, subsecretário italiano de Relações Exteriores, presidirá um encontro dedicado ao tema da imigração. Será falado também sobre o Japão depois do terremoto.

Para amanhã, está prevista uma visita ao campo de concentração de Dachau, que se encontra perto de Munique, conduzida pelo cardeal Roger Etchegaray.