Arcebispo de Seul pede oração pelos irmão da Coréia do Norte

Em um momento de grande tensão política e militar

Roma, (Zenit.org) Redacao | 705 visitas

Monsenhor Andrew Yeom Soo-jung, arcebispo de Seul, na Coréia do Sul, pediu na sua mensagem pascoal: "abundantes graças e bênçãos para os nossos irmãos, separados de nós, na Coréia do Norte, com a esperança de que a paz possa triunfar sempre na península coreana ".

A mensagem, divulgada pela agência vaticana Fides, foi dita num momento de alta tensão política e militar entre as duas Coreias.

Lembrando que "o amor e a paz do Senhor ressuscitado inundou o mundo da alegria pascoal”, o arcebispo convida todos a “rezar por aqueles que sofrem física e espiritualmente”, e, sobretudo, “pelos irmãos da Coreia do Norte”.

"Com a ressurreição de Jesus Cristo, Deus nos mostra que a morte não é o fim mas um novo começo: passa-se da escuridão à luz, da morte à uma nova vida”.

Esta "nova vida" que o arcebispo deseja a todo o povo da Coreia do norte e do Sul, invocando: “Vivemos numa época em que a paz é mais necessária do que nunca, e nós os cristãos devemos converter-nos no instrumento que traz a paz de Jesus ao mundo.

"Nosso país está longe da paz por causa da situação política instável e o conflito com a Coreia do Norte. O que devemos fazer para ser um instrumento de paz? Temos de acreditar na ressurreição de Cristo e viver a Ressurreição. Permanecer em Cristo com uma fé profunda diante do mal e da dor significa abraçar a agonia do próximo e ajudar os outros a carregar a cruz”.

O arcebispo ressaltou a atualidade da Ressurreição que “não é somente um acontecimento que aconteceu no passado”: o Senhor ressuscitado está conosco neste momento. Se acreditamos na sua presença, tudo pode ser mudado, nada é impossível para Deus”. “O amor e a paz de Deus esteja com todos vocês e com toda a Coreia”, conclui a mensagem.