Arcebispo polonês comenta beatificação de João Paulo II

| 1069 visitas

CZESTOCHOWA, quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 (ZENIT.org) – “A notícia da beatificação de João Paulo II me enche de alegria. É uma grande coisa que a beatificação aconteça justamente na ocasião da festa da Divina Misericórdia.”

Foi o que disse a ZENIT o arcebispo de Czestochowa, Dom Stanislaw Nowak, ex-aluno e colaborador de do papa Wojtyla. 

Segundo Dom Nowak, João Paulo II, junto a Santa Faustina Kowalska e o beato Michal Sopocko, é uma grande testemunha da Divina Misericórdia.

“João Paulo II – afirmou – amava a Divina Misericórdia. Ele fez muito para que esta festa se tornasse popular na Igreja. Eu o recordo quando ainda era bispo de Cracóvia e ali deu os primeiros passos para difundir a festa da Divina Misericórdia”.

Sobre a razão da beatificação de Wojtyla, o arcebispo Nowak considera que Bento XVI “respondeu com sabedoria ao chamado da humanidade: ‘santo já’”.

O arcebispo de Czestochowa sublinhou que “João Paulo II amava a todos, com um afeto especial os jovens. Era um homem de uma grande fé. Cada célula de seu ser respirava fé”.

Dom Nowak afirma que a escolha do mês de maio para a beatificação tem um significado especial. Este é considerado “o mês de João Paulo II, porque o pontífice ofereceu a Maria sua confiança total. E muitos fatos de sua vida estão associados ao mês de maio”.

Dom Stanislaw Nowak é bispo de Czestochowa desde 1984 e arcebispo do mesmo lugar desde 1992. João Paulo II visitou Czestochowa e Jasna Góra durante suas viagens apostólicas em 1979, 1983, 1987, 1991, 1997 e 1999.

(Mariusz Frukacz)