Ardiam os nossos corações enquanto caminhamos com Sua Santidade

As palavras do cardeal Sodano, decano dos cardeais, dirigidas a Bento XVI

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) | 1655 visitas

Às 11 horas de hoje, último dia de seu pontificado, na Sala Clementina do Palácio Apostólico Vaticano, o papa Bento XVI encontrou-se com os cardeais presentes em Roma para despedir-se.

O cardeal Angelo Sodano, decano dos cardeais, dirigiu-se ao papa em nome de todos os presentes, com as palavras que reproduzimos a seguir.

Santo Padre,

Com grande comoção, os cardeais presentes em Roma se unem hoje em torno a Sua Santidade para mais uma vez lhe expressar o profundo afeto e a viva gratidão pelo testemunho de abnegado serviço apostólico, em prol da Igreja de Cristo e da humanidade inteira.

No sábado passado, ao final dos exercícios espirituais no Vaticano, Sua Santidade agradeceu aos seus colaboradores da cúria romana com estas palavras comoventes: "Meus amigos, eu gostaria de agradecer a todos vocês não só por esta semana, mas pelos últimos oito anos, durante os quais vocês carregaram comigo, com grande competência, afeto, amor e fé, o peso do ministério petrino".

Amado e venerado Sucessor de Pedro, somos nós que devemos agradecer-lhe pelo exemplo que nos deu nestes oito anos de pontificado.

Em 19 de abril de 2005, Sua Santidade vinha juntar-se à longa corrente de sucessores do apóstolo Pedro, e hoje, 28 de fevereiro de 2013, está prestes a partir, esperando que o comando da Barca de Pedro passe para outras mãos. Continuará assim a sucessão apostólica, que o Senhor prometeu à sua Igreja Santa, até que se ouça sobre a terra a voz do anjo do apocalipse, que proclamará: "Tempus não erit amplius... consummabitur mysterium Dei" (Ap 10, 6-7): "Não há mais tempo: o mistério de Deus está cumprido". Terminará, assim, a história da Igreja, juntamente com a história do mundo, com o advento de novos céus e de uma nova terra.

Santo Padre, com profundo amor nós tentamos acompanhá-lo em sua jornada, revivendo a experiência dos discípulos de Emaús, que, depois de caminhar com Jesus durante um bom trecho de estrada, disseram um para o outro: "Não é que ardia o nosso coração enquanto ele nos falava ao longo do caminho?" (LC24, 32).

Sim, Santo Padre, saiba que ardiam os nossos corações enquanto caminhamos com Sua Santidade nos últimos oito anos. Hoje, queremos mais uma vez expressar a nossa gratidão.

Repetimos em coro uma expressão típica da sua querida terra natal: “Vergelt’s Gott”: que Deus lhe pague!