Arquidiocese do Rio dá entrada em mais um processo de canonização

Processo para estudo da vida do jovem seminarista e surfista Guido Schäffer é solicitado à Congregação para as Causas dos Santos

Brasília, (Zenit.org) Lilian da Paz | 800 visitas

A arquidiocese do Rio de Janeiro deu início ao processo de canonização do quarto candidato a santo do estado. Desta vez Guido Schäffer, seminarista carioca que amava a praia e o surf, pode ganhar a causa de beatificação uma vez atestada a santidade de vida.

Guido nasceu no município de Volta Redonda, mas foi morar em Copacabana, na capital fluminense, ainda bem pequeno. Em 1998 concretizou o sonho de se tornar médico para ajudar o próximo. Mas sete anos antes sentiu que Deus o fazia um chamado especial.

Pouco tempo depois de terminar o curso de medicina, Guido decidiu atender, de forma voluntária, na Santa Casa de Misericórdia estando junto às Missionárias da Caridade, congregação fundada por Madre Teresa de Calcutá.   

Em 2002, o garoto iniciou os estudos preparatórios ao Mosteiro de São Bento para, em seguida, entrar no Seminário São José, no ano de 2008. Enquanto isso, não deixava de ir à praia pegar uma onda. Foi praticando esta paixão, em 2009, aos 34 anos de idade, que perdeu a vida.  Após uma contusão na nuca, surfando na Barra da Tijuca, sofreu desmaio e afogamento.

No enterro, Dom Orani Tempesta, cardeal arcebispo do Rio, esteve presente. Ele colocou uma estola sobre o caixão, lembrando o maior desejo do jovem: se tornar padre.

O processo

A arquidiocese do Rio mandou, no último dia 12 de maio, o pedido de concessão nihil obstat, espécie de nada consta solicitado à Congregação para as Causas dos Santos, no Vaticano. Aprovada a concessão, o processo receberá de dom Orani a nomeação de um postulador que investigará a vida de Guido para confirmar a fama de santidade.

Com a concessão do nihil obstat, Guido recebe o título de Servo de Deus. Já para a beatificação do jovem, além da santidade, será necessária a comprovação de um milagre.  Com um milagre após a beatificação, Guido poderá se tornar santo.

Santos do Rio  

Além de Guido, a arquidiocese do Rio deu entrada em outros três processos de canonização. O primeiro é de Maria José Capistrano de Abreu, aberto nos anos de 1970 pela ordem das carmelitas. Maria é Serva de Deus e está com o processo em fase final.

O segundo processo é da também Serva de Deus Odetinha, que deve ser encerrado em 11 de outubro deste ano. O processo será lacrado e enviado para a Congregação para a Causa dos Santos.

Já o processo mais atual foi iniciado em 18 de janeiro deste ano e apresenta a história do casal Servo de Deus Jerônimo e Zélia, famoso pela caridade e zelo aos mais pobres e necessitados.