Arquiteto Antoni Gaudí, santo em 2016?

Há o milagre, segundo os impulsores da beatificação

| 1931 visitas

BARCELONA, domingo, 31 de outubro de 2010 (ZENIT.org) – Além de idealizar o templo da Sagrada Família de Barcelona, que Bento XVI dedicará em 7 de novembro, o arquiteto Antoni Gaudí uniu famílias desestruturadas, curou doentes, propiciou profundas conversões ao catolicismo, ajudou desempregados.

É o que garantem diversos testemunhos dos cinco continentes, recolhidos pela Associação Pró-Beatificação de Antoni Gaudí, que nessa semana apresentou o estado atual do processo de canonização do arquiteto catalão.

Em coletiva de imprensa celebrada diante seu túmulo, na cripta da Sagrada Família de Barcelona, os representantes da associação mostraram sua confiança em que Gaudí possa ser beatificado em 10 de junho de 2016, data do 90° aniversário de sua morte.

Os impulsores deste processo de beatificação reconhecem que isso depende da Congregação vaticana para as Causas dos Santos, em consonância com a devoção que o arquiteto desperta.

Contudo, um dos fundadores da associação, Josep Maria Tarragona, explicou que se fixou esse “horizonte de trabalho” porque já existe um “milagre satisfatório” e porque a positio está em fase final.

O possível milagre faz referência à cura inexplicável de uma doença na retina testemunhada por Montserrat Barenys, da cidade de Reus, na qual Gaudí foi batizado no dia seguinte de seu nascimento.

A Associação também destacou o testemunho de Ramon Amargant, que garante ter sido curado milagrosamente de uma grave úlcera por intercessão de Gaudí.

A Associação Pró-Beatificação de Antoni Gaudí nasceu em 1992 pelo entusiasmo de cinco leigos convencidos da santidade do artista e com um orçamento inicial de 300 euros.

A fase diocesana da causa foi desenvolvida em Barcelona entre os anos de 2000 e 2003. Em junho deste ano o processo de beatificação foi aberto em Roma.

A postuladora é Silvia Correale, e o vice-postulador, sacerdote Lluís Bonet. O relator é o padre Vicenzo Criscuolo, OFM Cap.

Bonet, também pároco da Sagrada Família, explicou que agora a associação espera que a Congregação para as Causas dos Santos confirme que Gaudí viveu as virtudes cristãs de forma heróica e que sua intercessão propiciou um milagre, e o Papa declare-o Venerável.

Para isso, será entregue à Congregação para as Causas dos Santos, no início de 2012, uma biografia documentada de Gaudí com cerca de 1.200.

O autor desta biografia, Josep Maria Tarragona, disse que o Papa dedicar a Sagrada Família “acelera a fama de santidade de Gaudí e, portanto, a pressão que os cardeais amigos possam fazer no Vaticano para que sejam acelerados os trâmites feitos pelos funcionários da Congregação”.

Por sua vez, o presidente da associação, arquiteto Josep Manuel Almuzara, afirmou, em referência à Sagrada Família, que “por trás deste templo maravilhoso há um arquiteto maravilhoso, por sua arte e também por sua santidade”.