Assessores da juventude de todo o Brasil se encontram para discutir desafios e oportunidades da evangelização dos jovens

Mais de 300 assessores da pastoral juvenil de todo o país se reuniram em Brasília entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro

| 785 visitas

BRASÍLIA, segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 (ZENIT.org) - Conforme anunciado pela assessoria de imprensa dos Jovens conectados, da Comissão para a Juventude da CNBB, mais de 300 assessores da pastoral juvenil de todo o país se reuniram em Brasília entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro para discutir os desafios e as oportunidades da evangelização dos jovens.

Organizado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), também estiveram presentes no encontro o cardeal Stanislaw Rilko, presidente do Pontifício Conselho para os Leigos (PCL); o núncio apostólico Dom Giovanni D’Aniello; o padre Eric Jacquinet, responsável pelo Setor Juventude no PCL e integrantes do Comitê Organizador Local da Jornada Mundial da Juventude Rio 2013; entre outros convidados especiais.

Na primeira noite do encontro, os participantes discutiram a nova evangelização e suas perspectivas em três diferentes realidades: no meio universitário, nas comunicações e entre os mais fragilizados. A ideia de que o cristão deve anunciar o Evangelho, mas ainda mais do que isso, vivê-lo e dar testemunho dele com seus atos, foi a mensagem que perpassou as falas de todos os palestrantes: o fundador da Comunidade Católica Shalom, Moysés Azevedo; a Irmã Maria Eugênia Lloris Aguado, assessora do Setor Universidades da CNBB; o padre Ari Antônio dos Reis, assessor nacional da Comissão Episcopal Pastoral para a Caridade, Justiça e Paz da CNBB; e o padre Wagner Ferreira, formador geral da Comunidade Canção Nova.

No segundo dia, o arcebispo de Brasília, Dom Sérgio da Rocha, falou sobre o Ano da Fé e explicou que a nova evangelização pressupõe confessar a fé, celebrar a fé na liturgia e testemunhar a fé, sobretudo através da caridade.

O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, Dom Eduardo Pinheiro, lembrou que no próximo ano, quando será focada na Juventude, a Campanha da Fraternidade estará completando 50 anos. Ele explicou que a CF 2013 apresentará como o jovem de hoje vive a mudança de época pela qual o mundo está passando.

Jornada Mundial da Juventude

Vários integrantes do Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013 também participaram do encontro. Eles explicaram detalhes da preparação, falaram das expectativas e esclareceram dúvidas dos assessores da pastoral juvenil a respeito do evento. A Semana Missionária, período que antecederá a Jornada, foi explicada pelo assessor nacional da Juventude, Padre Carlos Sávio Ribeiro, e pelo padre Jefferson Araújo, do COL.

O cardeal Rilko falou sobre os frutos que as jornadas mundiais da juventude. Segundo ele, “As jornadas têm se tornado uma força propulsora para a solicitude pastoral da Igreja em favor dos jovens. Vamos formar uma geração de operadores de pastoral que estão sabendo extrair boas inspirações para os jovens”.

Os trabalhos de evangelização da juventude depois da JMJ também estiveram no centro dos debates durante o encontro. Padre Antônio Ramos do Prado, assessor nacional da Comissão para a Juventude, comandou a reflexão sobre o tema e informou que os regionais da CNBB, além de outras instâncias, estão sendo consultados sobre a aplicação das linhas de ação propostas no Documento 85, sobre Evangelização da Juventude.

Confira a cobertura completa do evento no site www.jovensconectados.org.br