Assim é o novo Colégio dos Cardeais

A Igreja tem 218 cardeais de cinco continentes

Roma, (Zenit.org) Redacao | 391 visitas

Na manhã deste sábado (22), na Basílica de São Pedro, o Santo Padre criou 19 novos cardeais para a Igreja. Dos novos cardeais, três têm mais de 80 anos e, portanto, não serão eleitores em um futuro conclave. Entre os novos cardeais 8 são europeus, 7 americanos, 2 africanos, 2 asiáticos, de um total de 15 países diferentes.

Com as novas criações, o Colégio dos Cardeais conta agora com um total de 218 cardeais, dos quais 122 são eleitores e 96 não- eleitores. Estão representados os cinco continentes, com a presença de cardeais em 68 países. A Europa tem 116 cardeais, a América do Norte 27, América Central tem 7, a América do Sul conta com 24 cardeais. O continente Africano tem 19 cardeais, enquanto a Ásia tem 21 e a Oceania 4. O país com maior número de cardeais é a Itália, que tem 51 anos, entre eleitores e não- eleitores. Em seguida estão os Estados Unidos da América com 19 cardeais e em terceiro lugar a Espanha, a Alemanha e o Brasil compartilham o número de 10 purpurados.

Publicamos abaixo a lista dos novos cardeais, a designação dos títulos e das diaconias concedidos pelo Santo Padre Francisco a cada um.

Cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado, Título de São Simão e Judas Tadeu  em Torre Ángela

Cardenal Lorenzo Baldisseri, secretário geral do Sínodo dos bispos, Diaconia de Santo Anselmo em Aventino

Cardenal Gerhard Ludwig Müller, prefeito da Congregação para a Doutrina da fé, Diaconia de Santa Inês em Agonia

Cardenal Beniamino Stella, prefeito da Congregação para o Clero, Diaconia dos Santos Cosme e Damião

Cardenal Vincent Gerard Nichols, arcebispo de Westminster (Gran Bretanha) Título do Santísimo Redentor e Santo Afonso na Merulana

Cardenal Leopoldo José Brenes Solórzano, arcebispo de Managua (Nicarágua), Título de São Joaquim em Prati di Castello

Cardenal Gérald Cyprien Lacroix, I.S.P.X., arcebispo de Quebec (Canadá), Título de São José em Aurelio

Cardeal Jean -Pierre Kutwa, arcebispo de Abidjan (Costa do Marfim), Título de Santa Emerenciana em Tor Fiorenza

Cardeal Orani João Tempesta, O.Cist, arcebispo do Rio de Janeiro (Brasil), título de Maria Mãe da Providência em Monte Verde

Cardeal Gualtiero Bassetti, arcebispo de Perugia (Itália), Título de Santa Cecília

Cardeal Mario Aurelio Poli, arcebispo de Buenos Aires (Argentina), Título de São Roberto Belarmino

Cardeal Andrew Yeom Soo- Jung, arcebispo de Seul (Coréia do Sul), o título de San Crisógono

Cardeal Ricardo Ezzati Andrello, SDB, arcebispo de Santiago de Chile (Chile), Título de Santíssimo Redentor em Valmelania

Cardeal Philippe Nakellentuba Ouedraogo, arcebispo de Ouagadougou (Burkina Faso) , Título de Santa Maria Auxiliadora em Tiburtina

Cardeal Orlando B. Quevedo, O.M.I, arcebispo de Cotabato (Filipinas), Título de Santa Maria "Regina Mundi" Torre Spaccata

Cardeal Chibly Langlois, arcebispo de Les Cayes (Haiti), Título de Santiago em Augusta

Os três novos cardeais com mais de 80 anos e, portanto, não eleitores são:

Cardeal Loris Francesco Capovilla, titular de Mesembria, Título de Santa Maria em Trastevere

Cardeal Fernando Sebastián Aguilar, C.M.F, arcebispo emérito de Pamplona, ​​título St. Angela Merici

Cardeal Kelvin Edward Félix, arcebispo emérito de Castries, Título de Santa Maria da Saúde em Primavalle

(Trad.:MEM)