Associação para promoção e defesa da família é criada em Portugal

| 536 visitas

BRAGA, sexta-feira, 22 de junho de 2007 (ZENIT.org-Fides). Acaba de ser lançada oficialmente em Braga (Portugal) a Associação «Em Família», organização que visa ser uma força representativa para defender e propor os valores da vida e da família.



Após os resultados obtidos em Portugal no referendo popular de 11 de fevereiro, pela descriminação do aborto, surgiram vários interrogativos.

Diante do descaso com a família como instituição, numerosos portugueses sentiram a necessidade de continuar a trabalhar em defesa da vida e a valorizar a família, criando, assim, a Associação «Em Família».

Entre os objetivos estão o apoio e a formação da família; a educação à responsabilidade social; a formação profissional dos cidadãos, a integração e a promoção social; a prevenção e a ajuda em situações de carência e de exclusão social; a defesa da vida, a proteção e promoção dos direitos humanos, a promoção da igualdade de oportunidades; a reivindicação social e pública de reforçar a família como núcleo fundamental da sociedade.

A Associação apresentou uma «Carta de Princípios». Em primeiro lugar aparece a inviolabilidade da vida humana, que deve ser reconhecida desde sua concepção até a morte natural.

Também reconhece como progresso econômico, social e cultural apenas aquilo que reconhece, respeita e preserva o valor da vida e a dignidade de todo ser humano.

Entre seus princípios, está também o rechaço em negociar a inviolabilidade da vida humana, como o aborto, a eutanásia, os experimentos como embriões, a clonagem a pena de morte.

Na «Carta de Princípios» assinala-se ainda que a dignidade da vida humana encerra uma série de valores que por si mesmos representam um contexto cultural que constrói civilizações, e por isso, urge preservá-la e defendê-la.

A família é considerada elemento fundador que constrói a sociedade, local que favorece um ambiente natural e adequado para a transmissão da vida, a educação das crianças, e, em geral, a proteção dos membros da sociedade.