Aumenta êxodo de cristãos no norte do Iraque

| 897 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 21 de outubro de 2008 (ZENIT.org).- O êxodo dos cristãos do norte do Iraque continua crescendo devido aos ataques à Igreja local, segundo informa a Rádio Vaticano. 

O escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas assegurou que seriam 1.560 as famílias que deixaram a cidade de Mosul na última semana, enquanto os evacuados seriam cerca de 9.400 pessoas. 

Segundo uma nota distribuída pelas autoridades locais, este número representa quase a metade de toda a comunidade cristã da cidade. 

Atualmente, milhares de homens, mulheres e crianças precisam de comida, roupa e material de saúde, afirma a rádio pontifícia. 

«A perseguição dos cristãos tem também um valor altamente simbólico», explica Dom Raymond Moussalli, vigário do episcopado caldeu na Jordânia. O prelado também se ocupa dos refugiados cristãos iraquianos no reino Hachemita. 

O prelado adverte com preocupação: «Estamos assistindo a uma verdadeira guerra contra os cristãos; é necessário perceber isso antes que seja tarde demais. Um Iraque sem cristãos seria um país mais pobre e isso terá repercussões negativas sobre os cristãos de todo o Oriente Médio». 

Continua, enquanto isso, a operação da polícia em Mosul para colocar fim aos ataques. 

Realizaram-se 10 detenções nas últimas 24 horas. No domingo passado o ministro de defesa iraquiano, Abdul Qader al-Ubeidi, definiu os ataques aos cristãos como uma «campanha organizada de ameaças».