Beleza da procissão de Corpus Christi é forma de evangelizar

Há três meses fiéis de Castelo (Brasil) preparam enfeites para as ruas

| 509 visitas

Por Alexandre Ribeiro

CASTELO, terça-feira, 20 de maio de 2008 (ZENIT.org).- A beleza dos tapetes da procissão de Corpus Christi não é uma simples atração turística, mas uma forma de evangelizar e celebrar Jesus Eucaristia, afirma um religioso responsável por uma das mais famosas procissões do Corpo de Cristo no Brasil.

Na cidade de Castelo (Espírito Santo, sudeste do país), a comunidade local trabalha há três meses preparando o material que irá enfeitar as ruas na próxima quinta-feira.

Os 35 mil habitantes da pequena localidade devem acolher ao menos essa mesma cifra de peregrinos de outras cidades que vêm para ver os belos tapetes e participar da tradicional procissão realizada há 40 anos no local.

Serão 80 mil quilos de materiais diversos para compor os quadros onde o Santíssimo irá passar. Pó de pedra, pó de serra, palha de café, palha de arroz, materiais recicláveis diversos, ciprestes e flores em geral vão compor o cenário.

Segundo explicou a Zenit o frei Nicolás Pérez Arádros, da comunidade da Paróquia Nossa Senhora da Penha de Castelo, onde acontece a celebração, a motivação para a festividade é «indubitavelmente o louvor merecido à Eucaristia, ao dom de Cristo à humanidade».

«Os tapetes são uma forma diferente de evangelizar», destacou o religioso da Ordem dos Agostinianos Recoletos, enfatizando que os desenhos «funcionam como uma catequese».

Apesar da beleza artística dos tapetes atrair milhares de turistas que vão ao local para apreciar os quadros desenhados pelas ruas, frei Nicolás destaca que o mais importante é participar da celebração.

«A dimensão profana da festa não deve sobressair, mas sim a dimensão da fé. O mais importante é participar da eucaristia e reverenciar o Santíssimo», disse.

Na tarde desta quarta-feira, cerca de 2.500 fiéis, entre moradores e membros de diferentes grupos da Igreja, reúnem-se para a confecção dos tapetes. Muitos devem trabalhar até durante a noite para enfeitar cerca 1,5 km de ruas.

Também as sacadas das casas por onde a procissão irá passar serão enfeitadas pelos moradores. 

Na quinta-feira, 22 de maio, os desenhos poderão ser vistos durante todo o dia. Às 16h, Dom Célio de Oliveira Goulart, bispo de Cachoeiro de Itapemirim, preside a missa solene. Em seguida acontece a procissão com o Santíssimo Sacramento. 

Neste ano, são quatro os temas principais de alguns quadros por onde o Santíssimo irá passar: a Eucaristia, o Jubileu de Ouro da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, o Ano Vocacional Agostiniano Recoleto e a Campanha da Fraternidade de 2008 «Fraternidade e Defesa da Vida».