Bento XVI, amigo de Jesus, explica o Pe. Lombardi

Palavras que sintetizam 60 anos de sacerdócio

| 1077 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 4 de julho de 2011 (ZENIT.org) – Os 60 anos de sacerdócio de Bento XVI podem ser resumidos em uma frase: “amigo de Jesus”, segundo o porta-voz da Santa Sé.

O Pe. Federico Lombardi SJ, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, analisou as palavras que o Pontífice pronunciou no dia 29 de junho, dia do seu aniversário de ordenação sacerdotal, resumindo-as na frase de Jesus no Evangelho: “Já não vos chamo servos, mas amigos”.

No editorial do último número de Octava Dies, informativo semanal do Centro Televisivo Vaticano, o Pe. Lombardi considera que o que mais impacta de Bento XVI “é a insistência sobre a relação pessoal com Jesus, que, no momento da ordenação, se dirigiu a ele e o acolheu no círculo daqueles aos quais se havia dirigido no Cenáculo”.

“A relação se torna tão íntima, que o sacerdote pode dizer 'eu' em nome do próprio Jesus, repetindo com eficácia suas palavras, como acontece quando administra o sacramento do perdão e consagra a Eucaristia”, explica o porta-voz.

“Desde aquele dia, o Papa percorreu um longo caminho, atravessando e desempenhando as diversas formas do ministério eclesial, até aquela mais alta. Um caminho paciente, que ele descreve 'sob o sol e a chuva, na serenidade e na dificuldade, nas diversas fases da purificação e da prova, como também na alegria evangélica'.”

“Sessenta anos de fidelidade, celebrados com simplicidade e sem triunfalismo, porque são mais um dom que uma conquista. Um dom para toda a Igreja, em particular para todos os sacerdotes, a quem justamente Bento XVI não se cansa de recordar, com sua palavra e sobretudo com seu exemplo, que a relação pessoal com Jesus, o amigo, é fonte permanente da vitalidade e da fecundidade do seu chamado e do seu serviço”, conclui o Pe. Lombardi.