Bento XVI aos novos cardeais: «Preciso do vosso apoio»

Recebe-os em audiência, junto a seus familiares e peregrinos

| 1269 visitas

por Marta Lago


CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 26 de novembro de 2007 (ZENIT.org).- «Peço-vos que me acompanheis sempre com vossa experiência humana e pastoral»: assim se dirigiu o Papa aos 23 novos cardeais, expressando em parte a vocação a que estão chamados.


Foram recebidos em audiência no Vaticano – na Sala Paulo VI – na manhã de segunda-feira, em um encontro festivo, junto a milhares de familiares e fiéis que os acompanharam nestes dias.

O consistório público no qual foram criados cardeais (no sábado) e a Eucaristia que concelebraram na solenidade de Cristo Rei (no domingo) «nos ofereceu uma ocasião singular para experimentar a catolicidade da Igreja, bem representada pela variada procedência dos membros do Colégio Cardinalício, reunidos em estreita comunhão em torno do sucessor de Pedro», reconheceu Bento XVI em seu discurso.

Com fortes aplausos, o Santo Padre foi recebido neste encontro que, como ele reconheceu, «prolonga o clima de oração e de comunhão que vivemos nestes dias de festa pela criação de vinte e três novos cardeais».

Frente a Bento XVI, sentados, escutaram-no os novos purpurados. «Conto muito com vosso precioso apoio, para que possa desempenhar da melhor forma possível meu ministério ao serviço de todo o povo de Deus. Preciso desse apoio.»

Bento XVI foi dirigindo sua saudação a cada novo cardeal, que se levantava e correspondia com um gesto de gratidão entre aclamações de seus entes queridos, com especial força os de origem africana, os de língua espanhola e os de origem iraquiana – estes últimos acompanhados de um aplauso generalizado em sinal de solidariedade pelas provas que seu país atravessa.

Em italiano, pediu que se acompanhem os purpurados na «amizade, na estima e na oração», ajudando-os assim «a seguir servindo fielmente à Igreja», dando testemunho «cada vez mais generoso de amor a Cristo» em seus diversos serviços e ministérios.

Saudou neste idioma Giovanni Lajolo – presidente da Pontifícia Comissão e do Governo do Estado da Cidade do Vaticano –, Angelo Comastri – arcipreste da Basílica Vaticana, Vigário Geral do Papa para a Cidade do Vaticano e Presidente da Fábrica de São Pedro –, Raffaele Farina – Arquivista e Bibliotecário da Santa Romana Igreja –, Angelo Bagnasco – arcebispo de Gênova e Presidente da Conferência Episcopal Italiana –, Giovanni Coppa, que foi Núncio Apostólico na República Checa – e Umberto Betti – ex-reitor da Pontifícia Universidade Lateranense.

Em francês, o Papa expressou seu desejo de que as jornadas precedentes consolidem a fé e o amor por Cristo e sua Igreja, e sublinhou a importância de acompanhar os novos cardeais na oração, também pelas novas vocações ao sacerdócio. De língua francesa corresponderam à saudação do Papa os cardeais André Vingt-Trois – arcebispo de Paris – e Théodore-Adrien Sarr – arcebispo de Dakar.

«Seja nos dicastérios da Cúria Romana ou em seu ministério nas Igrejas locais no mundo, os cardeais estão chamados a compartilhar de maneira especial a solicitude do Papa pela Igreja universal», disse então Bento XVI em inglês.

Pediu por eles oração, e saudou individualmente os cardeais John Patrick Foley – pro-grão-mestre da Ordem Eqüestre dos Cavaleiros do Santo Sepulcro de Jerusalém –, Sean Baptist Brady – arcebispo de Armagh (Irlanda) –, Oswald Gracias – arcebispo de Bombaim (Índia) –, Daniel DiNardo –, arcebispo de Galveston-Houston (EUA), John Njue – arcebispo de Nairobi (Quênia) – e Emmanuel III Delly – Patriarca da Babilônia dos Caldeus.

Bento XVI acrescentou em alemão em sua saudação o novo cardeal Paul Josef Cordes, agradecendo-se por seu serviço no Pontifício Conselho «Cor Unum» – expressão da solicitude caritativa do Papa pelos pobres e necessitados».

E ao saudar os novos cardeais de língua espanhola, acompanhados de peregrinos da Argentina, Espanha e México, dirigiu-se à Virgem Maria, da qual estes povos são tão devotos: «Nós lhe rogamos que interceda ante seu divino Filho por estes cardeais, para que torne muito fecundo seu serviço à Igreja».

Agradeceram suas palavras os cardeais Leonardo Sandri – que depois de seu serviço à Santa Sé como Substituto da Secretaria de Estado, preside agora a Congregação para as Igrejas Orientais –, Estanislao Esteban Karlic – arcebispo emérito do Paraná –, Agustín García-Gasco Vicente – arcebispo de Valência, cidade que o Papa visitou no ano passado pela Jornada Mundial da Família –, Lluís Martínez Sistach – arcebispo de Barcelona –, Urbano Navarrete – ex-reitor da Pontifícia Universidade Gregoriana, que consagrou sua vida ao estudo e ensinamento do Direito Canônico – e Francisco Robles Ortega – arcebispo de Monterrey.

Em português, Bento XVI saudou o novo cardeal Odilo Pedro Scherer, recordando a viagem pastoral a São Paulo e renovando seu agradecimento pela acolhida na arquidiocese brasileira.

Por sua parte, o novo cardeal Stanislaw Rylko agradeceu as palavras do Papa em polonês, que reconheceu seu trabalho a favor da participação dos leigos na vida da Igreja – o purpurado polonês preside o Pontifício Conselho a eles dedicado.

A todos os familiares e peregrinos, Bento XVI pediu explicitamente: «Segui rezando [pelos novos cardeais] e por mim, para que seja sempre sólida a comunhão dos pastores com o Papa, a fim de oferecer ao mundo inteiro o testemunho de uma Igreja fiel a Cristo e disposta a sair ao encontro, com valor profético, das esperanças e exigências espirituais dos homens de nosso tempo».

Bento XVI deu um presente especial aos vinte e três novos cardeais: uma edição especial do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica

O número de exemplares é limitado; parte se reserva à Santa Sé. Editado por FMR, com a colaboração científica do Instituto Veritatis Splendor, a impressão deste volume do Compêndio se realizou em papel enriquecido com a filigrana papal, quarenta e nove imagens, miniaturas coloridas e aplicações à mão.

Dom Timothy Verdon – que dirige o Departamento Diocesano para a catequese através da arte, de Florença, e é consultor da Pontifícia Comissão de Bens Culturais da Igreja – se encarregou da escolha das imagens.